Vendas da Ivermectina em junho alcançam os melhores números de 2019

Em junho, a indústria farmacêutica brasileira registrou cerca de 8,6 milhões de vendas do medicamento ivermectina, mais do que o número total de medicamentos vendidos em 2019 (8,2 milhões), segundo a União Farmacêutica Industrial (Sindusfarma). O crescimento da receita em junho representa um aumento de 1.222% em relação ao mesmo período do ano passado, quando apenas 650.000 vendas foram registradas.

A droga é normalmente usada no tratamento de parasitas, mas agora está ligada ao tratamento do Covid-19 no Brasil – apesar da falta de evidências para provar sua eficácia no tratamento do coronavírus.

Em junho, a indústria farmacêutica brasileira registrou cerca de 8,6 milhões de vendas da ivermectina, mais do que o número total de medicamentos vendidos em 2019 (8,2 milhões), segundo a União Farmacêutica Industrial (Sindusfarma). O crescimento da receita em junho representa um aumento de 1.222% em relação ao mesmo período do ano passado, quando apenas 650.000 vendas foram registradas.

A droga é normalmente usada no tratamento de parasitas, mas agora está ligada ao tratamento do Covid-19 no Brasil – apesar da falta de evidências para provar sua eficácia no tratamento do coronavírus.

Vendas da Ivermectina em junho alcançam os melhores números de 2019Vendas da Ivermectina em junho alcançam os melhores números de 2019

O medicamento tem sido amplamente utilizado pelas administrações municipais e estaduais desde o início de abril, levando a ambiguidade entre os brasileiros sobre o uso da ivermectina, sem evidências claras de que ajuda os pacientes a se recuperarem do Covid-19. O relatório brasileiro cobriu a onda de medicamentos Covid-19 na América Latina, liderada por outro medicamento suspeito, a hidroxicloroquina, amplamente divulgada pelo presidente Jair Bolsonaro

O medicamento tem sido amplamente distribuído pelas administrações municipais e nacionais desde o início de abril, fazendo com que os brasileiros não estejam claros sobre o uso da ivermectina sem evidência clara de que ajuda os pacientes a se recuperarem do Covid-19.

Recentemente, O relatório brasileiro cobriu a onda de medicamentos Covid-19 na América Latina, liderada por outro medicamento suspeito, a hidroxicloroquina, amplamente divulgada pelo presidente Jair Bolsonaro.

Apoie este relatório →Apoie este relatório →