Uma pandemia pode custar à indústria brasileira de futebol R $ 2 bilhões

Segundo um estudo da consultoria britânica EY, a indústria brasileira de futebol está seriamente prejudicada pela pandemia – com perdas financeiras totais de até R $ 2 bilhões (US $ 396 milhões).

Ainda não está claro quando os jogos serão permitidos. E, se o fizer, o valor não será permitido por um período indeterminado – o que afetará os ganhos da jornada. Espera-se que os acordos de TV tragam 40% menos dinheiro do que no ano passado. Em vista do aumento do desemprego e da incerteza econômica, a associação de clubes também deve diminuir significativamente.

“As transferências de jogadores também são desvalorizadas. Clubes que venderam jogadores durante a janela de transferências de janeiro, como Athletico-PR e Flamengo, agora devem se sair bem. Aqueles que fizeram negócios esperavam ganhar dinheiro mais tarde [during the summer window] estão em uma situação difícil agora ”, disse Alexandre Rangel, autor do estudo, à imprensa.

Em seu cenário mais otimista, o estudo continua prevendo perdas de BRL 1,34 bilhão para o mercado de futebol do país, que ainda traçariam os números até 2016.

Uma pandemia pode custar à indústria brasileira de futebol R $ 2 bilhõesUma pandemia pode custar à indústria brasileira de futebol R $ 2 bilhões

Como já relatado por O relatório brasileiro, A Associação Brasileira de Clubes (CBF) fornecerá R $ 115 milhões em crédito aos clubes das duas principais divisões da liga brasileira para mitigar algumas das perdas financeiras que os clubes sofreram em 2020. No entanto, o montante dificilmente será suficiente: a primeira divisão receberá a maior parte do dinheiro (R $ 100 milhões) na forma de empréstimos, enquanto os clubes menores serão largamente deixados por conta própria.

Apoie este relatório →Apoie este relatório →