Um “rei” com o rei na barriga: sim, aquele cara é ele.

Não é raro pessoas com o mesmo nome passarem por alguma saia justa ou transtorno envolvendo a justiça ou setor financeiro. No Brasil são comuns nomes como Maria, João, sobrenomes Silva, Santos.

No caso do corretor imobiliário Roberto Carlos Vieira, 55 anos tem sido um verdadeiro incomodo ter o nome parecido com do “rei” Roberto Carlos (aquele cara é ele). Ele está sendo processado pelo cantor por usar “Roberto Carlos” no nome de sua imobiliária, em Vila Velha, no Espírito Santo.

O cantor Roberto Carlos é dono de uma incorporadora imobiliária. A empresa, batizada de “Emoções Incorporadora”, investe nas construções de apartamentos e escritórios em todo o Brasil. A justiça ficou do lado do “rei” ficando estabelecido que a marca é propriedade exclusiva do cantor e que o “plebeu” corretor a usou sem a devida autorização, já que o compositor também tem negócios no ramo imobiliário. Sendo assim o Roberto Carlos “plebeu” está proibido de utilizar a marca “Roberto Carlos” sob “qualquer pretexto ou forma, especialmente como elemento de nome empresarial, título de estabelecimento, marca, nome de domínio na internet materiais publicitários, totens, letreiros, notas fiscais e cartões de visitas. Caso não cumpra a decisão, foi estabelecida uma multa diária de R$ 1000.

Um “rei” com o rei na barriga: sim, aquele cara é ele.
Um “rei” com o rei na barriga: sim, aquele cara é ele.

Diferente do “rei”, o “plebeu” declara estar sofrendo graves prejuízos financeiros que tem afetado sua família, acumulando dívidas mesmo trabalhando honestamente e que não tem condições de bancar uma briga judicial com o cantor. O nome inclusive não foi uma homenagem ao citado cantor, e este por sua vez já andou processando outro “plebeu” Roberto Carlos (corretor paraibano). O paraibano recorreu e o Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu em dezembro do ano passado que a ação movida era improcedente e que o nome “Roberto Carlos” não estava sendo usado de forma indevida. O cantor ainda foi condenado a pagar os gastos do processo.

Para um “rei” que ganha muito para cantar as mesmas músicas há anos, não custa nada deixar os “plebeus” Roberto Carlos do Brasil trabalharem em paz pelo sustento de suas famílias.

Fico imaginando se o verdadeiro Rei fulminasse seus homônimos na terra… Tem muitos Jesus, Emanuel, Messias, Joshua, Salvador,… Um pouco de generosidade não faria mal.

“Para a nossa avareza, o muito é pouco; para a nossa necessidade, o pouco é muito”.

Sêneca

Gracias pela participação! S. R.🌹