Um livro para ser lido várias e várias vezes | Resenha: Livro Extraordinário

Autora: R. J. Palacio

Editora: Intrínseca

Ano: 2013

Um livro para ser lido várias e várias vezes | Resenha: Livro Extraordinário
Um livro para ser lido várias e várias vezes | Resenha: Livro Extraordinário

Páginas: 320

Sinopse: August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso, ele nunca havia frequentado uma escola de verdade… Até agora. Todo mundo sabe que é difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tão diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros.

Se tivesse como definir esse livro em apenas uma palavra eu diria: SUPERAÇÃO.

Esse livro pode ser sobre uma criança e é narrado por uma criança. Mas é com certeza um livro para qualquer idade.

Extraordinário é sobre um garoto que nasceu com “pequenas anomalias” que deformaram parte de seu rosto e tornou o pequeno August um membro diferenciado da sociedade. Esse menino mora com seus pais e a sua Irmã chamava Via. Desde criança, ele se sentia deslocado em todos os lugares que passava, era como se ele fosse um norte de uma bússola e as pessoas se sentiam atraídas a olhar para ele.

O livro já chama atenção logo de inicio, pois conta a história de uma criança que com apenas dez anos de idade, as pessoas já o tratam diferente por não ter “uma aparência normal”.

August é um personagem cativante, e sua visão do mundo é inspiradora. R.J. Palacio me fez refletir sobre fatos do cotidiano e relaciona-los com a vida de August. Pensar que as coisas mais simples causam grandes discussões que não leva a nada.

Se você pensa que a sua vida é horrível só porque você não tem os olhos que você gostaria de ter. Ou gostaria que seu rosto não fosse cheio de espinhas ou até mesmo ter um rosto diferente. O Auggie só pensa em ter um rosto normal. E ser como todas as crianças.

Narrado pelo Auggie e também pelas pessoas que vive ao seu redor, mostrando o ponto de vista de cada um a respeito do Auggie. Auggie é um garotinho muito maduro, muito consciente, e completamente compreensivo, que encara numa boa a sua situação. Na medida do possível. É claro que é horrível para ele sentir-se estranho e inteiramente deslocado do ambiente, ver as pessoas olhando-o como se ele fosse uma aberração e até mesmo comentando isso em voz alta, muitas vezes. E, sim, em alguns momentos ele chuta o pau da barraca e chora, como qualquer criança faria, e revolta-se com toda a injustiça que ele nem ao menos pediu, ou teve chance de escolher. Mas na maioria das vezes, Auggie é irônico consigo mesmo, faz piada de tudo e é adorável. Isso me encantou logo de início, e eu só fui me apaixonando mais pela personalidade do protagonista no decorrer do livro.

Esse é um livro que tem como elemento o bullying, mas ele, ao contrário de outros que abordam essa temática, não fica só nisso, ele nos traz para um mundo diferente, onde o bullying pode ser superado. Ele não prende o personagem na luta contra o preconceito, mas ele o insere no mundo dito “normal”, mostrando que apesar das dificuldades e não aceitações, há sempre a possibilidade de se misturar e ser feliz.

A leitura é bem tranquila, mesmo a história se tratando de um assunto tão forte. A autora R. J. Palacio escreve de uma maneira leve e carismática, que chega a nos abraçar como uma mãe carente. O livro vai fazer você rir, chorar, fica muito comovido com a história desse menino que apesar da dificuldade de aceitação leva um comportamento totalmente diferente que muitas pessoas iam ter coragem. Faz com que todos tem uma reflexão que mesmo com vários problemas a vida sempre tem algo de bom para oferecer.

São 318 páginas extraordinárias, ensinando como ser gentil com o próximo, como lidar com as diferencias e como se aceitar como você é.

Obrigada por sua visita aqui na postagem, espero que tenha gostado da dica do livro.

Recado da Sara:

Algumas vezes em nossa vida, surgem coisas ou situações que só fazem ficarmos triste. Mas já pensou se em vez de ficarmos apenas pensando nesses problemas, começarmos a olhar para as coisas boas que a vida oferece? Coisas simples como ter a oportunidade de acordar e aproveitar o dia, estar com a família, a mãe deixar ficar com o troco, estar vivo, fazer aniversário e entre tantas outras coisas. Valorize o que você tem agora, que mais na frente coisas grandes vão surgi, já que você aprendeu a valorizar as coisas pequenas.