Roundup de tecnologia 26 de junho de 2020 | WhatsApp é o novo jogo de azar educacional do Brasil

Você lê O relatório brasileiro resumo semanal de tecnologia, uma recapitulação das notícias mais importantes sobre tecnologia e inovação no Brasil. Os tópicos desta semana: Usando o WhatsApp para fins educacionais. O Facebook está à frente do Congresso quando se trata de políticas de notícias falsas. E mais.

Brasil está tentando preencher a lacuna educacional com o WhatsApp

À medida que a pandemia aumenta a lacuna técnica na educação brasileira,

Uma plataforma escolheu o popular aplicativo WhatsApp Messenger para atingir a proporção mais vulnerável de estudantes brasileiros. O Aprendizap, uma ferramenta desenvolvida pela Função 1Bi em conjunto com a Fundação Lemann, oferece conteúdo gratuito para alunos do ensino médio e do ensino médio em formato de bate-papo.

Como funciona? O Aprendizap surgiu como uma solução de emergência para fornecer materiais educacionais para crianças durante a pandemia Débora Nunes, analista de produtos e soluções da Fundação 1Bi. A idéia é que o conteúdo seja “digerível” para os alunos sem acesso ao apoio do professor e que seja acessível ao número máximo de crianças. & Nbsp; & nbsp;

  • O conteúdo é baseado no Currículo nacional. & nbsp;
  • Os alunos podem aprender no seu próprio ritmo: faça o download de uma aula por dia ou faça o download do conteúdo fornecido para a semana de uma só vez. Ao final de dez aulas, eles recebem as respostas para seus exercícios.
  • Os usuários podem receber conteúdo de diferentes classes no mesmo número de telefone para ajudar famílias com mais de uma criança em idade escolar.

Por que o WhatsApp? O amplo acesso ao WhatsApp no ​​Brasil geralmente é oferecido gratuitamente pelas operadoras de telecomunicações, facilitando o acesso às crianças mais vulneráveis, disse Nunes. “Qualquer produto que se concentre na educação pública deve ter o aluno como protagonista; portanto, não faz sentido usar a IA sem atender às necessidades da família”, disse ela. O relatório brasileiro. & nbsp; & nbsp; & nbsp;

Funciona? Desde abril, 107.000 estudantes brasileiros ficaram emocionados com a plataforma. Em média, 60% dos iniciantes terminam a semana de estudos, mas o número já subiu para 71%. Mais importante, a maioria dos estudantes está localizada no norte e nordeste do Brasil, onde o acesso às mais recentes tecnologias é frequentemente esporádico.

Próximos passos. Segundo Nunes, o Aprendizap deve se tornar uma espécie de “cartilha digital” para os professores, que fornece conteúdo para que eles possam se concentrar na interação com os alunos. Atualmente, eles podem receber materiais por meio da caixa de entrada de e-mail, mas a Aprendizap está trabalhando em um canal digital que os professores podem usar para compartilhar conteúdo diretamente com seus alunos. Segundo Nunes, as negociações estão em andamento no momento sobre a aquisição da plataforma pelos departamentos locais de educação. & Nbsp; & nbsp;

Por que isso é importante? O uso de ferramentas escolares digitais durante a pandemia foi interrompido devido ao Desigualdade no BrasilIsso significa que um número significativo de alunos não tem acesso. No entanto, o advento de ferramentas mais prontamente disponíveis pode ajudar a amortecer a transição.


O Facebook prevalece sobre a Lei das Notícias Falsas e altera as regras da publicidade política

Enquanto o Senado brasileiro estava analisando uma lei para conter a disseminação de informações erradas na Internet – antes das eleições locais deste ano – o Facebook anunciou que todos os anúncios políticos no Facebook e Instagram deveriam ser rotulados como tais a partir de agosto.

Como isso vai funcionar? A função já está disponível como opção. A partir de agosto, no entanto, todos os anúncios devem ser rotulados como “publicidade eleitoral”. ou & # 8216; pago por & # 8217; para obter aprovação. & nbsp; A empresa de mídia social anunciou que o recurso continuará disponível após a eleição. & Nbsp; & nbsp;

Medidas de transparência. Os anunciantes devem mostrar que vivem no Brasil e se identificar com um número de telefone, endereço de email e site. Você também deve fornecer seu CPF ou CNPJ. Essas medidas estão no chamado & # 8216; Lei de Notícias Falsas & # 8217; no Congresso, mas foram questionados por ativistas da proteção de dados que o vêem como “aniquilação da presunção de inocência” como nós explicou Nesta semana.

Auto-regulação. Embora o Facebook e as empresas de mídia social tenham descrito a lei de notícias falsas como uma “ameaça à privacidade”, ela já corresponde a algumas das idéias contidas na lei. Se aprovada no Congresso, a proposta também criará um conselho auto-regulador de empresas de mídia social.

Por que isso é importante? Com o Covid-19 exigindo isolamento social, o Brasil está à beira do maior sucesso campanha eleitoral digital na história e nas mídias sociais provou ser um terreno fértil para desinformação no passado. Mesmo que o projeto de lei não seja aprovado, o controle sobre a distribuição de notícias falsas continuará sendo objeto de debate, principalmente devido a uma investigação da Suprema Corte sobre extremistas de direita e influenciadores digitais que apóiam o presidente Jair Bolsonaro.


Nota

  • De acordo com o novo sistema de pagamento entupido Do banco central brasileiro, o WhatsApp anunciou trabalhar com as autoridades locais Restaurar o serviço o mais rápido possível. O objetivo também é ingressar no PIX, o sistema de pagamento instantâneo a ser lançado pelo banco central em novembro. & Nbsp; & nbsp; & nbsp;
  • Investimentos. Adtech Chili Gum coletado R $ 2 milhões em uma nova rodada, liderada por GVAngels e BR Angels Smart Network. A startup automatiza a criação de anúncios, especialmente vídeos, e cria conteúdo em escala real com base em modelos e informações pré-formulados fornecidos pelos clientes – incluindo empresas como a revista de varejo Luiza e a cervejaria Ambev. O dinheiro é usado para encontrar canais para atrair novos clientes, expandir a equipe e desenvolver a tecnologia. & Nbsp; & nbsp; & nbsp;
  • AI. UMA relatório Segundo a Agência Pública, a empresa educacional Laureate, que administra algumas das maiores universidades do Brasil – como a Universidade Anhembi Morumbi e a FMU – usa a tecnologia da IA ​​para corrigir ensaios on-line sem avisar os alunos. Os professores consideraram isso prejudicial à aprendizagem dos alunos, enquanto o Departamento de Educação exige que os alunos sejam informados das mudanças na metodologia e nas avaliações. A Laureate respondeu que usa a tecnologia de acordo com a legislação atual. & Nbsp;
  • Socorro. O conselho do Fundo Setorial do Audiovisual aprovou medidas Suporte para até 400.000 trabalhadores Em meio à pandemia, incluindo BRL 400 milhões para linhas de crédito de emergência e diferimento de pagamentos para empréstimos em andamento. No entanto, a indústria vem pedindo ajuda há algum tempo, desde que a produção de filmes parou em março. Em 4 de junho, o Congresso aprovou a Lei Aldir Blanc, que fornece R $ 3 bilhões em ajuda cultural, mas ainda aguarda Assinatura do Presidente Jair Bolsonaro.& nbsp; & nbsp; & nbsp; & nbsp;
  • O Ministério da Ciência e Tecnologia lançou um concurso público de BRL 50 milhões para apoiar as empresas locais que trabalham em produtos para impulsionar o “desenvolvimento 4.0” na indústria, agroindústria, cidades inteligentes e saúde do Brasil. As propostas devem usar tecnologias como 5G, IoT, AI, Advanced Robotics e Cloud Computing e devem ser enviadas até 30 de julho local na rede Internet.

Leia a história toda

Comece seu teste de 7 dias

cadastro

Inscrever-se para