René Descartes: considerado o pai da matemática e da filosofia moderna

Descartes foi um grande filósofo e um pensador importante da história da humanidade, dando grandes contribuições que vão desde a filosofia moderna até a matemática moderna. Por toda sua vida buscou mais e mais conhecimento, tentando sempre aprimorar as suas noções nas mais diversas áreas do conhecimento, seja na matemática, seja na filosofia e em qualquer área que despertasse o seu interesse. Ele era um apaixonado pelo conhecimento e tentava a cada dia novos modos de entender o ser humano e defini-lo com as suas características mais complexas, buscava definir conceitos matemáticos que criassem regras para facilitar a vida. Acima de tudo, seu trabalho, influenciou muitos filósofos que viveram sucessivamente. Ao longo dos séculos XVIII e XVII, suas ideias filosóficas estiveram sempre presente. Fazendo, jus ao nome pai da filosofia moderna.

Nome Completo – René Descartes

René Descartes: considerado o pai da matemática e da filosofia modernaRené Descartes: considerado o pai da matemática e da filosofia moderna

Nascimento – Descartes nasceu na cidade de La Haye (França) em 31 de março de 1596 (em 1802, a cidade passou a ser chamada de La Haye-Descartes. Seu pai era advogado, juiz, conselheiro do parlamento da província de Rennes.

Morte – Descartes morreu na cidade de Estocolmo (Suécia) em 11 de fevereiro de 1650.

Quem foi

Filósofo, matemático e fisiologista, do século XVII o francês René Descartes é considerado o pai da matemática e da filosofia moderna. Também fez estudos nas áreas da Epistemologia e Metafísica. Pertenceu a uma família próspera de burgueses. Seu pai era advogado, juiz, conselheiro do parlamento da província de Rennes. Possuía título de primeiro grau de nobreza (escudeiro). A mãe de Descartes morreu quando ele tinha apenas 1 ano (vítima de complicações pós-parto). René foi criado por uma babá e por sua avó, embora sempre tenha tido contato com o pai.

Estudou num colégio de Jesuítas dos mais considerados estabelecimento de ensino europeu. Foi soldado, participou de várias campanhas militares. E suas obras foram direcionadas a diversas extensões.

Obras

Regras para a direção do espírito (1628) – obra da juventude inacabada na qual o método aparece em forma de numerosas regras;

O Mundo ou Tratado da Luz (1632-1633) – obra contém algumas das conquistas definitivas da física clássica: a lei da inércia, a da refração da luz e, principalmente, as bases epistemológicas contrárias ao que seria denominado de princípio da ciência escolástica, radicada no aristotelismo;

Discurso sobre o método (1637);

Geometria (1637);

Meditações Metafísicas (1641).

Principais realizações

Sugeriu a união entre os estudos da Álgebra e Geometria, criando a Geometria Analítica.

Desenvolveu o Sistema de Coordenadas, também conhecido como Plano Cartesiano.

Desenvolveu o Método Cartesiano no qual defende que só se deve considerar algo como verdadeiramente existente, caso possa ser comprovada sua existência. Também conhecido como Ceticismo Metodológico, segue o princípio de que devemos duvidar de todos conhecimentos que não possuem explicações evidentes. Este método também se baseia na realização de quatro tarefas: verificar, analisar, sintetizar e enumerar.

Pensamento

O pensamento de Descartes é revolucionário para uma sociedade feudalista em que ele nasceu, onde a influência da Igreja ainda era muito forte e quando ainda não existia uma tradição de “produção de conhecimento”. Aristóteles tinha deixado um legado intelectual que o clero se encarregava de disseminar. Foi um dos precursores do movimento, considerado o pai do racionalismo, e defendeu a tese de que a dúvida era o primeiro passo para se chegar ao conhecimento.

Descartes viveu numa época marcada pelas guerras religiosas entre Protestantes e Católicos na Europa – a Guerra dos Trinta Anos. Viajou muito e viu que sociedades diferentes têm crenças diferentes, mesmo contraditórias. Aquilo que numa região é tido por verdadeiro, é considerado ridículo, disparatado e falso em outros lugares. Descartes viu que os “costumes”, a história de um povo, sua tradição “cultural” influenciam a forma como as pessoas veem e pensam naquilo em que acreditam.

Guerra dos Trinta anos

Para dar uma breve noção dos motivos que desenvolveram essa guerra devemos citar a situação do Sacro-império Germânico após o desenvolvimento das reformas protestantes. Naquela região, marcada como berço da Reforma, haviam diferentes reinos dirigidos por príncipes de orientação católica e protestante. Essa diversidade muitas vezes implicava em uma grande tensão política onde os reis de uma determinada região não aceitavam a prática de uma religião contrária à sua fé particular. Um exemplo dessa situação aconteceu quando o imperador Rodolfo II passou a combater o protestantismo por meio da destruição de igrejas e a promoção de leis que reforçavam o poderio católico na região. Em pouco tempo, os príncipes protestantes reagiram à imposição criando a Liga Evangélica, que combatia os desmandos promovidos pela intolerância religiosa real. Do outro lado, os monarcas católicos germânicos criaram a Liga Sagrada, apoiada por outras monarquias ligadas à Igreja Romana.

Geometria

O interesse de Descartes pela matemática surgiu cedo, no “College de la Flèche”, escola do mais alto padrão, dirigida por jesuítas, na qual ingressara aos oito anos de idade. Mas por uma razão muito especial e que já revelava seus pendores filosóficos: a certeza que as demonstrações ou justificativas matemáticas proporcionam. Aos vinte e um anos de idade, depois de frequentar rodas matemáticas em Paris (além de outras), já graduado em Direito, ingressa voluntariamente na carreira das armas, uma das poucas opções “dignas” que se ofereciam a um jovem como ele, oriundo da nobreza menor da França. Durante os quase nove anos que serviu em vários exércitos, não se sabe de nenhuma proeza militar realizada por Descartes.

A geometria analítica de Descartes apareceu em 1637 no pequeno texto chamado Geometria, como um dos três apêndices do Discurso do Método, obra considerada o marco inicial da filosofia moderna. Nela, em resumo, Descartes defende o método matemático como modelo para a aquisição de conhecimentos em todos os campos.

Frases

– “Penso, logo existo”

– “É preferível ter os olhos fechados, sem nunca tentar abri-los, do que viver sem filosofar”

– “A razão e o juízo são as únicas coisas que diferenciam os homens dos animais”.

– ” Daria tudo que sei em troca da metade de tudo que ignoro”.

Abaixo um vídeo muito interessante, divertido e resumido sobre Descartes.

Fontes:

  • http://www.infoescola.com/filosofos/rene-descartes/
  • http://www.suapesquisa.com/quemfoi/descartes.htm
  • http://www.mundodosfilosofos.com.br/descartes.htm
  • http://guerras.brasilescola.com/seculo-xvi-xix/guerra-dos-trinta-anos.htm