Remoção de código postal afeta o rastreamento de dados Covid-19 no Brasil

Pesquisadores do laboratório de pesquisas LabCidade, que faz parte da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, alertaram para um novo obstáculo à análise de dados do Covid-19: a remoção de códigos postais de pacientes hospitalizados do banco de dados do governo. Para acompanhar os códigos postais registrados no sistema DataSUS, os pesquisadores criaram um mapa interativo que mostra a concentração de casos e mortes em São Paulo, a fim de identificar áreas vulneráveis ​​e melhorar a prevenção. Como o Ministério da Saúde mudou seu sistema, essas informações foram removidas de todas as folhas de dados disponíveis, incluindo arquivos anteriores.

“Essa mudança tornará mais difícil entender como a pandemia está se espalhando por todo o território brasileiro e também limitará o desenvolvimento de contramedidas apropriadas”, escreveu a equipe do LabCidade.

O Ministério da Saúde disse que os códigos postais são informações confidenciais que podem identificar pacientes e, portanto, foram removidos de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que deve ser aplicada em agosto. “O ministério usará o DataSUS para explorar uma maneira de criar uma identificação geográfica que respeite a privacidade e a intimidade dos cidadãos”, diz a nota.

Apoie este relatório →Apoie este relatório →

Remoção de código postal afeta o rastreamento de dados Covid-19 no BrasilRemoção de código postal afeta o rastreamento de dados Covid-19 no Brasil