Record exibe “José do Egito — O Filme” no Cine Record Especial nesta sexta (23/12)

4 filmes sobre o Brasil que seu professor de esquerda não quer que você veja

por Instituto Liberal de São Paulo

Durante mais de meio século, a indústria cinematográfica mundial foi dominada por gerações de produtores e realizadores formados na dura rotina dos estúdios e educados sob as regras de uma concorrência feroz. A proliferação de cursos de cinema nas universidades e a virada da contracultura dos anos 1960, com o consequente aumento da intervenção estatal no mercado e a aproximação entre políticos de esquerda e cineastas, modificou a natureza de grande parte das produções. O resultado é que, desde então, há um predomínio da cultura esquerdista de modo geral na temática e no universo de referência dos filmes. Não demorou para que acadêmicos e estudiosos marxistas passassem a usar os próprios filmes como poderoso material de proselitismo em sala de aula, influenciando milhões de estudantes e distorcendo a visão e a análise de pontos importantes para a compreensão da política, da sociedade e da história humana.

Identificado e especificado tal problema, vou sugerir aqui um contraponto a essa abordagem. Apresentarei separadamente listas de filmes e seriados que permitem uma visão alternativa a respeito de temas que a esquerda costuma usar para fazer propaganda ideológica, especialmente nas salas de aula. Estou priorizando títulos que são mais fáceis de encontrar. Se o seu professor usou filme em sala de aula para fazer propaganda ideológica em cima de algum dos temas, sugira um contraponto com um filme desta lista.

Record exibe “José do Egito — O Filme” no Cine Record Especial nesta sexta (23/12)Record exibe “José do Egito — O Filme” no Cine Record Especial nesta sexta (23/12)

Lembro que estas não serão listas definitivas, como seria impossível de se conceber. Proponha e indique outros títulos também nos comentários. Nunca se esqueça de que filmes são um recorte inevitavelmente sintético da realidade, sendo impossível que cada um deles contenha todas as inúmeras variações possíveis a respeito de cada tema. Da mesma forma, não estou corroborando integralmente a eventual abordagem de qualquer dos filmes da lista: use seu próprio discernimento e senso crítico para extrair o melhor de cada um.

Não espere demais de um filme: um filme não é uma tese, sequer é uma obra literária. Pense: o conteúdo de um filme pode ser conhecido em duas horas de projeção (às vezes menos). Quanto tempo se leva para ler um livro inteiro? Um dia, no mínimo, mas geralmente muito mais. Filmes são gatilhos excelentes e expressam ideias de uma forma muitas vezes arrebatadora, mas na maioria dos casos prepõem questões cujas respostas não podem ser encontradas nas duas horas de projeção. Use os filmes para se familiarizar com diferentes pontos de vista e abrir a discussão.

Iniciei a série com 3 filmes sobre Cuba que seu professor de esquerda não quer que você veja e continuo agora com os filmes relacionados ao Brasil. A lista sobre os filmes relacionados à América Latina também já está no ar. Vamos lá?