Queda do PIB na Argentina pior do que na crise de 2002

De acordo com a agência oficial de estatísticas da Argentina (Indec), o PIB do país caiu 19,1% no segundo trimestre de 2020 em comparação com o mesmo período do ano passado. No primeiro trimestre de 2020, o declínio trimestral atingiu 16,2 por cento – ligeiramente melhor do que a maioria das previsões.

A mudança ano a ano no segundo trimestre de 2020 foi ainda pior do que a crise de 2002, quando a Argentina enfrentou um de seus piores momentos da história recente. Nesta ocasião, as taxas de crescimento do PIB registraram uma queda anual de 16,3%.

A Argentina está em recessão desde 2018 – e a pandemia só piorou as coisas quando o país entrou em bloqueio em meados de março e ainda aplica algumas medidas restritivas. Além disso, a Argentina ainda tem grandes dívidas com o Fundo Monetário Internacional e outros credores estrangeiros.

  • Você também deve estar pronto: Longa história de inadimplência da Argentina
  • Por que a América Latina é tão dependente de crédito?
Apoie este relatório →
Apoie este relatório →

Queda do PIB na Argentina pior do que na crise de 2002
Queda do PIB na Argentina pior do que na crise de 2002