Quase metade das famílias brasileiras recebeu benefícios emergenciais de coronavírus

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o programa de emergência do coronavírus do governo atingiu 43% dos domicílios brasileiros em julho. Este é um aumento significativo em relação aos 38,7% de maio. Os benefícios consistem em um salário de emergência para aqueles que perderam sua renda durante a pandemia e um bônus em dinheiro para trabalhadores que sofreram cortes nos salários relacionados ao Covid-19. A ajuda de emergência é fixada em BRL 600 (US $ 116) por mês, enquanto o governo paga até BRL 1.813 por trabalhador, proporcionalmente à quantidade de cortes salariais sofridos.

No nordeste, 59% dos lares receberam financiamento do governo, muito acima do sul do Brasil, onde apenas 29,7% das famílias receberam algum benefício.

Em termos de renda, é mais provável que os dois setores mais pobres da sociedade brasileira recebam benefícios. Mais de 80% das famílias com renda inferior a BRL 150 receberam apoio financeiro.

Enquanto isso, o IBGE mostra que a proporção de trabalhadores afastados devido à pandemia diminuiu. Esses funcionários compunham 18,6% da força de trabalho em maio e 14,2% em junho, o que corresponde a 11,2 milhões de pessoas. O setor agrícola foi o menos afetado.

Quase metade das famílias brasileiras recebeu benefícios emergenciais de coronavírusQuase metade das famílias brasileiras recebeu benefícios emergenciais de coronavírus

Serviços de emergência têm impacto na popularidade de Bolsonaro

A taxa de rejeição do presidente Jair Bolsonaro caiu de 50 para 45% no mês passado. Se a taxa de erro nas pesquisas de opinião for incluída na equação, a melhoria não será muito significativa, embora isso indique uma tendência positiva para o presidente. Mauricio Moura, presidente da assembleia de voto da Ideia Big Data, afirmou O relatório brasileiro Esse aumento de popularidade foi “graças ao salário de emergência do Coronavirus”.


Apoie este relatório →Apoie este relatório →