Quase 5 milhões de empregos formais foram perdidos no primeiro trimestre de 2020

Um recorde de 4,9 milhões de brasileiros perdeu o emprego entre fevereiro e abril, elevando a taxa de desemprego do país para 12,6%, medida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Os números refletem o anúncio de ontem pelo Departamento de Comércio de que 1,1 milhão de empregos formais foram fechados entre janeiro e abril.

O setor de varejo foi o mais atingido, seguido pela construção (885.000) e serviços domésticos (727.000). Estima-se que mais 3,7 milhões de empregos informais tenham sido destruídos, contribuindo para um aumento global de 5,2% nos brasileiros desempregados. Segundo o instituto, essa mudança contribuiu para uma queda média de 3,3% na receita brasileira, uma queda total de BRL 7,3 bilhões (US $ 1,37 bilhão).

O último comunicado oficial do IBGE, divulgado em janeiro, constatou que o desemprego no Brasil era de 11,2%. No mês passado, no entanto, este blog ao vivo mostrou que as previsões do instituto para o primeiro trimestre não refletiam o impacto da pandemia do Covid 19. Em 30 de abril, o IBGE informou que 1,2 milhão de brasileiros haviam perdido o emprego devido à crise.

Apoie este relatório →Apoie este relatório →

Quase 5 milhões de empregos formais foram perdidos no primeiro trimestre de 2020
Quase 5 milhões de empregos formais foram perdidos no primeiro trimestre de 2020