Quando se fala de grandes nomes da TV Americana é necessário falar de Glen A. Larson

Semana passada aqui no “Sob Demanda” foi mostrado a diferencia entre séries, seriados e minissérie. E como já sabemos como diferenciar cada uma. Podemos então falar, de um homem que deixou a sua marca no ramo de seriados nas décadas de 1970 e 1980. Caso você tenha nascido nessa época com certeza foi fã de pelo menos uma das séries criadas e/ou produzidas por Glen A. Larson. Caso não, a postagem de hoje vai te ajudar, a saber, um pouco.

Nascido no dia 3 de janeiro de 1937, em Long Beach, Califórnia, Larson iniciou sua carreira artística em 1956 quando integrou um quarteto vocal chamado The Four Preps. Apresentando-se em shows e turnês, o grupo, que interpretava várias canções compostas por Larson, chegou a gravar oito singles e três álbuns. Foi com o grupo que Larson chegou ao cinema e à televisão, fazendo participações em filmes como Gidget e séries como The Adventures of Ozzie and Harriet.

Quando se fala de grandes nomes da TV Americana é necessário falar de Glen A. Larson
Quando se fala de grandes nomes da TV Americana é necessário falar de Glen A. Larson

Mas foi como roteirista e produtor que Larson procurou se aventurar de verdade. Nesta época, ele escreveu episódios de O Fugitivo e Inferno nos Céus. Em 1968, um amigo, lhe conseguiu um contrato com a Universal para escrever e produzir episódios para sua série, O Rei dos Ladrões.

Larson criou sua primeira série em 1971. Inspirado em Butch Cassidy e Sundance Kid, ele lançou Smith & Jones. A segunda série criada por Larson foi Switch, a série apresenta um ladrão que utiliza suas habilidades para ajudar a polícia.

Depois de produzir e escrever roteiros para McCloud, Hardy Boys e Nancy Drew Mysteries, Larson criou Battlestar Galactica, que estreou na TV americana em 1978.

O sucesso de Guerra nas Estrelas no cinema em 1977 permitiu que Larson embarcasse em sua própria aventura espacial. Segundo o produtor, o projeto da série já tinha sido oferecido aos canais americanos, mas o alto custo e a aversão dos executivos a programas de ficção científica levaram a série para a gaveta. Quando Guerra nas Estrelas se tornou um fenômeno, a rede ABC correu atrás de Battlestar Galactica.

Larson não parou por ai, nos anos seguintes, Larson produziu As Aventuras de B.J., que gerou a spinoff Xerife Lobo, criada por ele. Entre suas criações menos conhecidas estão Trauma Center, P.S.I. Luv U, NightMan, Missão Secreta e One West Waikiki. Porém dia 14 de novembro de 2014, Larson faleceu, devido a um câncer no esôfago.

Até hoje Larson é conhecido por ser o criador e produtor de séries como Smith & Jones, Buck Rogers, Switch, Quincy, Xerife Lobo, Automan, Retrato Falado, Duro na Queda e Manimal, entre outras. Mas talvez seus três maiores sucessos na TV sejam Battlestar Galactica, A Supermáquina e Magnum. Conhecido por ser um dos grandes nomes do gênero policial em séries de televisão nos Estados Unidos, o americano deixa esposa e nove filhos.

Recado da Sara:

O assunto da postagem de hoje, foi indicado por nosso querido amigo Locutor. O que fez eu ficar muito feliz, em ter a oportunidade de conhecer a vida de um homem que fez parte da história dos seriados americanos, e poder compartilhar com vocês.

Caso tenha algum assunto relacionado a séries, seriados ou minissérie. A sua ideia sera muito bem-vinda!!!

Envie sua sugestão para esse endereço:http://goo.gl/forms/Vvc8bs2O01 .