Previsões de crescimento do PIB estáveis ​​em cerca de -5 por cento

O banco central brasileiro divulgou seu último relatório de foco – uma pesquisa semanal das principais firmas de investimento sobre suas perspectivas para a economia brasileira. A taxa média de crescimento do PIB para o ano é de -5,03%. Pela primeira vez em cinco semanas, os analistas reduziram suas expectativas para a economia do país.

No entanto, os resultados desta semana confirmam um consenso contínuo de que o PIB irá flutuar 5 por cento este ano, um declínio muito menor do que o inicialmente esperado. Em julho, a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) havia previsto um declínio na economia brasileira de pelo menos 7 por cento – um declínio que poderia chegar a 9 por cento em uma segunda onda de infecções por Covid-19.

A reabertura prematura do Brasil – quase não se observam medidas mais restritivas – tem ajudado a impulsionar a economia, embora as taxas recordes de desemprego continuem preocupantes. O governo espera encontrar uma maneira de colocar em prática um novo plano de previdência em 2021, quando o salário de emergência do coronavírus terminar, sem provocar uma crise de confiança devido ao aumento da dívida.