Peru está descartando hidroxicloroquina e azitromicina da lista de medicamentos da Covid-19

O governo peruano revogou a inclusão da hidroxicloroquina e da azitromicina na lista de medicamentos recomendados para o tratamento da Covid-19, depois que estudos mostraram que nenhum dos medicamentos era eficaz no combate à doença, enquanto o antiviral remdesivir apresentou resultados positivos.

Quando o Ministério da Saúde peruano recomendou pela primeira vez o uso de hidroxicloroquina e azitromicina, em abril, já havia alertado que não havia evidências sólidas de que qualquer uma das drogas era eficaz, mas o uso foi permitido a critério dos profissionais médicos.

No entanto, a decisão de remover os medicamentos da lista foi tomada logo após o diretor do Instituto Nacional de Avaliação de Tecnologia em Saúde ser demitido após um estudo sobre a eficácia da hidroxicloroquina no tratamento de Covid-19. Conforme noticia o jornal Gestión, o Ministério da Saúde do Peru ainda está avaliando o estudo, mas já foi criticado por sua falta de precisão científica.

A hidroxicloroquina tem sido amplamente elogiada como um tratamento Covid-19 por vários líderes mundiais, mais notavelmente o presidente brasileiro Jair Bolsonaro, que é considerado a prova viva da eficácia do medicamento.

Peru está descartando hidroxicloroquina e azitromicina da lista de medicamentos da Covid-19
Peru está descartando hidroxicloroquina e azitromicina da lista de medicamentos da Covid-19
Apoie este relatório →
Apoie este relatório →