O Rio de Janeiro comprou respiradores obscuros que não eram adequados para o Covid-19

O estado do Rio de Janeiro ainda é afetado por um escândalo de corrupção no qual foram comprados aparelhos de respiração fraudulentos. O caso resultou na demissão do ministro da Saúde Edmar Santos e colocou o governador Wilson Witzel no centro de uma investigação da polícia federal. Para piorar a situação, verificou-se que o estado pagou por respiradores que não podem ser utilizados no tratamento de pacientes com Covid-19.

Segundo o jornal O Globo, o empresário do governo Arc Fontoura foi pago pelos respiradores no dia em que seu proprietário foi preso. O pedido, no valor de R $ 68 milhões, foi para a compra de 400 aparelhos respiratórios. Deve ser cancelado pelo estado, porque Arc Fontoura forneceu apenas 52 ventiladores e nenhum deles era adequado para o tratamento de 19 pacientes da Covid. No entanto, a empresa continuou a receber pagamentos.

A investigação levou à prisão do ex-ministro da Saúde Gabriell Neves, seu sucessor Gustavo Borges e vários empresários.

Apoie este relatório →Apoie este relatório →

O Rio de Janeiro comprou respiradores obscuros que não eram adequados para o Covid-19O Rio de Janeiro comprou respiradores obscuros que não eram adequados para o Covid-19