O Parlamento Europeu critica o acordo comercial do Mercosul “como ele é”

Hoje estamos a falar sobre a decisão do Parlamento Europeu de agir contra Jair Bolsonaro. Apesar das perspectivas dramáticas para o setor de aviação, uma nova companhia aérea está prestes a ser inaugurada no Brasil. O presidente disse que o lava-rápido acabou. E o Brasil chega a 5 milhões de casos de coronavírus.

Acordo UE-Mercosul ainda não morto, mas sustenta a vida

O Parlamento Europeu aprovou com 345-295 votos

1 modificação à política comercial comum da UE, que tem sido descrita como a rejeição do acordo de livre comércio entre a UE e o Mercosul, assinado apenas no ano passado. A alteração sublinha a necessidade de garantir uma concorrência leal e o cumprimento das normas europeias de produção e acrescenta que “o acordo entre a UE e o Mercosul não pode ser ratificado por razões ambientais”.

Por que isso importa. o emenda proposta original mencionou o presidente Jair Bolsonaro pelo nome e citou-o como a razão pela qual a UE tem medo do acordo.

  • “[The EU] está extremamente preocupado com a política ambiental de Jair Bolsonaro, que viola os compromissos assumidos no Acordo de Paris, particularmente no que diz respeito ao combate ao aquecimento global e à proteção da biodiversidade ”, escreveu um grupo de legisladores da UE liderados por Marie- Pierre Vedrenne da França.

Sob a superfície. O acordo entre a UE e o Mercosul sempre encontrou forte oposição dos lobbies agrícolas europeus, que agora estão satisfeitos com a postura dura em relação ao Mercosul. Esses lobbies temem que uma produção agrícola sul-americana altamente competitiva possa prejudicar suas receitas – e a indiferença do Brasil aos recentes desastres ambientais lhes dá, em uma bandeja de prata, o argumento perfeito para se opor ao negócio.

O que você diz. Autoridades agrícolas europeias comemoraram a mudança, enquanto o governo brasileiro continuou a negá-la.

  • “Seria profundamente hipócrita da Comissão da UE buscar um acordo comercial que está tão claramente em desacordo com suas próprias políticas”, disse Brendan Golden, presidente de pecuária da Associação de Agricultores da Irlanda.
  • “Jair Bolsonaro é aquele O sonho do presidente brasileiro para os agro-lobistas da UE que se opõem ao acordo. Ele faz o jogo deles ”, disse ele Rubens Ricupero, um ex-embaixador brasileiro nos Estados Unidos
  • “É tudo muito barulhento, faz parte de um esforço diplomático que precisa ser feito. Vamos com calma”, disse o vice-presidente brasileiro, Hamilton Mourão, que acredita que a decisão pode ser “revertida” no futuro.

Abrindo uma companhia aérea durante uma pandemia

O enorme grupo de ônibus Itapemirim inicia amanhã um processo seletivo para contratar 600 funcionários para a companhia aérea Ita, a ser lançada em breve. A empresa contratará pilotos, técnicos e comissários de bordo para iniciar as operações já em março de 2021. Segundo o presidente Rodrigo Vilaça, a Itapemirim espera que a crise do coronavírus acabe até lá, quando as vacinas prometidas para o final deste ano forem cumpridas.

Por que isso importa. Ita ganha vida em um dos piores momentos que a indústria da aviação já enfrentou.

  • Diversas companhias aéreas latino-americanas – como Latam, Avianca e AeroMexico – entraram com pedido de concordata, Capítulo 11, nos Estados Unidos, e um pacote de estímulo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) já o solicitou nunca materializado.
  • Em 6 de outubro, a International Air Transport Association (IATA) avisou aos repórteres que as companhias aéreas estavam no caminho certo explodir outros $ 77 bilhões em dinheiro na segunda metade de 2020 – conclamando os governos a renovar os programas de apoio que estão expirando.
  • Além disso, gerente de aeroporto no Brasil medo de um colapso total seus negócios. A cadeia de suprimentos do setor de aviação poderia cortar até 299.700 empregos antes que a crise acabasse.

Acredito que posso voar. O Ita alugou dez aeronaves Airbus 320, três das quais serão entregues em 2020 – são necessários 67 trabalhadores qualificados para cada uma delas. “À medida que chegarem mais jatos, aos poucos vamos contratando mais gente”, disse Vilaça.

  • A empresa capixaba planeja operar em 16 aeroportos, com a maioria dos voos ocorrendo em São Paulo, Rio, Brasília e uma cidade indeterminada do Nordeste. No entanto, o Itaú ainda não recebeu autorização para voar da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Um sonho antigo. Desde que a empresa de ônibus de Itapemirim passou por uma saneamento financeiro supervisionado em 2016, o grupo tem tentado migrar da pista para o céu. Em 2017, eles tentaram comprar a companhia aérea Passaredo, mas o negócio fracassou depois que a Itapemirim não cumpriu os termos do contrato.

– Com Renato Alves


Bolsonaro cava na luta contra a corrupção

O presidente Jair Bolsonaro parece determinado a romper com a coalizão pela qual fez campanha na eleição de 2018 – e abraçar o que ele outrora desacreditou como “velha política”. Na quarta-feira, ele dispensou a Operação Lava Jato, maior medida anticorrupção da história do Brasil. “Tenho orgulho de dizer que não quero parar o lava-rápido. já tem interrompeu a lavagem de carros porque não há mais corrupção no governo. “

Por que isso importa. Como escreveu Renato Alves em O relatório brasileiroÉ uma jogada inteligente de Bolsonaro romper com seus apoiadores mais importantes consolidar no poder.

  • “Sua defesa das preocupações da extrema direita ainda o torna a melhor – e talvez a única – opção para a extrema direita em 2022. Nesse ínterim, sua recente implementação da política de bem-estar e aliança com forças moderadamente conservadoras podem ajudá-lo a atrair uma base de eleitores como ele parecia indisponível meses atrás. “

Bolsonaro e lavagem de carros. Nenhum outro político se beneficiou mais com a lavagem de carros do que Bolsonaro. Defensor de toda a sua carreira política, ele nunca conseguiu se aproximar dos políticos de alto escalão que foram pegos com as mãos na lata de biscoitos pelos promotores. E quando multidões de funcionários eleitos foram atingidos pela investigação, um sentimento antiestablishment pavimentou o caminho para sua eleição.

  • No cargo, Jair Bolsonaro nunca apoiou totalmente a operação – nem sugeriu que seus (muitos) excessos e erros de acusação fossem corrigidos. Em vez disso, o presidente e seu clã tentaram se comprometer com a operação apenas quando lhes convinha.

5 milhões de casos de coronavírus

O Brasil foi apenas o terceiro país do mundo a superar a marca de 5 milhões de infecções confirmadas por coronavírus – ao se aproximar da indesejável marca de 150.000 mortes. Os dados sugerem que o surto pode diminuir no Brasil – mas é aconselhável cautela por vários motivos:

  • Os exames no Brasil ainda são muito limitados e os epidemiologistas afirmam que o número total é muito maior do que o confirmado.
  • O país manteve as taxas de transmissão do coronavírus abaixo de 1 por duas semanas, de acordo com o Imperial College London. Mas a taxa subiu de 0,95 para 0,99 nos últimos sete dias – sugerindo que a normalização muito cedo poderia disparar um segundo pico nas curvas de queda e morte.
  • A pandemia não avançou de maneira uniforme no Brasil. Embora a maior parte do país tenha visto novas mortes todos os dias nas últimas duas semanas, algumas regiões da Amazônia (a primeira a entrar em colapso no início de março) viram o número de mortos aumentar. & Nbsp; & nbsp;

O que mais você precisa saber hoje?

  • Suprema Corte. O Supremo Tribunal Federal decidirá se o presidente Jair Bolsonaro pode prestar depoimento por escrito a investigadores que investigam sua suposta interferência ilegal na Polícia Federal. Juiz Celso de Mello (que se aposentará na próxima semana) diz que o presidente deve fazer uma declaração pessoal – como qualquer outro cidadão brasileiro que seja “investigado”. No entanto, outros juízes argumentam que o benefício do testemunho escrito foi concedido a outros presidentes em exercício no passado e, para ser justo, deveria ser estendido ao Sr. Bolsonaro.
  • Bem-estar. Nas últimas semanas, observadores políticos estiveram esperando que o governo apresentasse sua proposta de um novo programa de bem-estar para apoiar a iniciativa de transferência de dinheiro do Bolsa Família assim que o salário de emergência por coronavírus terminar em dezembro. Não oficialmente, no entanto, funcionários do Ministério da Economia dizem que nada de concreto virá antes do final do ano Eleições locais 2020 (15 e 29 de novembro).
  • Prestação de contas. O Tribunal de Contas da União – espécie de vara de revisão que fiscaliza os gastos públicos – ficará vaga no dia 1º de janeiro com a renúncia do desembargador José Múcio Monteiro. O presidente Jair Bolsonaro já anunciou que será nomeado seu secretário-geral Jorge Oliveira. A família Bolsonaro tem um relacionamento pessoal com o Sr. Oliveira, que trabalha com eles há duas décadas.
  • Você aprendeu aqui primeiro. Um novo estude O Conselho Federal de Medicina mostra que os estados e municípios brasileiros estão gastando com saúde a um valor diário combinado de R $ 3,83 (US $ 0,68) por cidadão. O relatório brasileiro já havia mostrado no dia 1º de julho que Em alguns estados, os gastos com saúde são de apenas US $ 0,20 por dia.
  • IDB. Depois de aprovar a decisão dos EUA de romper com a tradição e nomeia um americano para o Banco Interamericano de DesenvolvimentoO Brasil recebeu o direito de nomear o IDB Invest, a agência privada do banco. Carlos da Costa, alto funcionário do Ministro do Comércio, é escolhido para o cargo.
  • Para debater ou não debater. A CNN Brasil é a última grande rede a optar por não realizar debates em prefeituras nas maiores cidades do país e teme infecções por coronavírus. São Paulo tem 14 candidatos a prefeito e os partidos não chegaram a um acordo sobre um formato de debate que inclua apenas os favoritos – o que dificulta a logística do debate. Além da CNN, as três principais emissoras de TV aberta Globo, Record e SBT anunciaram que não terão debates antes do segundo turno.

Leia a história completa AGORA!

Comece seu teste de 7 dias

Conecte-se

Inscrever-se para

O parlamento pós-UE critica o acordo comercial com o Mercosul “como está” e apareceu pela primeira vez no relatório brasileiro.