O lendário estádio do Maracanã faz 70 anos e é palco da disputa de futebol do Covid 19

Em 16 de junho de 1950, o Estádio Jornalista Mário Filho abriu suas portas pela primeira vez para sediar um jogo de futebol entre times selecionados do Rio de Janeiro e São Paulo. Mais conhecido como Maracanã, o enorme estádio do Rio de Janeiro logo ficou conhecido como Templo do Futebol, que sediou duas Copas do Mundo e eventos nos Jogos Olímpicos de 2016.

No entanto, o estádio histórico comemora seu 70º aniversário com as portas fechadas e recebe seu último jogo em meados de março, quando o futebol no Brasil foi interrompido devido à pandemia de coronavírus. A área fora do Maracanã foi convertida em um hospital de campanha Covid-19, que acomodava pacientes de toda a cidade.

Apesar das 7.728 mortes de Covid-19 no estado do Rio de Janeiro, o futebol poderia retornar ao Maracanã na próxima semana. Com o apoio dos grandes clubes Flamengo e Vasco da Gama, a associação local de futebol quer terminar o campeonato estadual do Rio de Janeiro, que foi interrompido na rota doméstica pela crise do Covid 19. Como o estado ainda é afetado pela epidemia, os jogos devem ser retomados na quinta-feira.

Fluminense e Botafogo, os outros dois grandes clubes do Rio de Janeiro, prometeram levar a federação de futebol local a tribunal e se recusarão a jogar. Enquanto isso, Vasco e Flamengo voltam a treinar há semanas, com os 16 primeiros jogadores diagnosticados com Covid-19.

O lendário estádio do Maracanã faz 70 anos e é palco da disputa de futebol do Covid 19O lendário estádio do Maracanã faz 70 anos e é palco da disputa de futebol do Covid 19
Apoie este relatório →Apoie este relatório →