O governo está recuperando BRL 42 milhões por fraude com coronavírus

De acordo com o Escritório da Controladoria Geral (CGU), o governo brasileiro recuperou pagamentos ilegais de BRL 42 milhões (US $ 7,68 milhões) no âmbito do programa de emergência do vírus corona. O governo identificou mais de 1,6 milhão de tentativas de fraude no sistema de transferência de dinheiro.

A ajuda de emergência foi uma vantagem que o Congresso e o governo central criaram para ajudar trabalhadores informais e famílias de baixa renda que foram os mais afetados pela recessão econômica causada pela pandemia de coronavírus. No entanto, vários casos de fraude e pagamentos incorretos – inclusive para militares bem remunerados – dificultaram o recebimento mensal do benefício mensal de BRL 600 por famílias vulneráveis.

O diretor da CGU, Wagner Rosário, disse em entrevista ao site Valor Econômico que o benefício de pagamentos fraudulentos é mais propenso a fraudes devido a requisitos analíticos frouxos. No entanto, ele disse que o aperto nos cortes salariais seria feito às custas dos reais beneficiários do programa, que contam com pagamentos mensais como principal fonte de renda durante a pandemia.

Ele também apontou que a CGU está dando maior ênfase à investigação de uma possível fraude nos pagamentos de ajuda de emergência durante a pandemia. Conforme relatado anteriormente por O relatório brasileiro, O governo federal decidiu publicar os nomes de todos os destinatários de salários de emergência, a fim de aumentar a transparência na detecção de pagamentos ilegais.

O governo está recuperando BRL 42 milhões por fraude com coronavírusO governo está recuperando BRL 42 milhões por fraude com coronavírus

O Tribunal de Contas da União acredita que, no início de junho, mais de 8 milhões de pessoas podem ter recebido o salário de emergência sem ter direito. O salário de emergência – originalmente concebido como plano de pagamento de três meses – deve ser prorrogado por mais dois meses, o que pode custar R $ 51 bilhões adicionais para o orçamento federal.