O governo admite que não há proteção Covid-19 para grupos indígenas

O procurador-geral José Levy admitiu no Supremo Tribunal Federal que o governo federal não possui barreiras sanitárias em oito áreas indígenas para conter a propagação do Covid-19 nessas aldeias.

O relatório também não contém outras disposições para proteger áreas indígenas contra invasores, a principal causa da introdução do coronavírus em grupos isolados. O governo federal é constitucionalmente obrigado a proteger essas comunidades dos intrusos.

Segundo o Ministério da Saúde, mais de 15.000 indígenas brasileiros contrataram o Covid-19 até 29 de junho, com 276 mortes registradas. No entanto, os números reais são quase certamente mais altos à medida que os problemas são relatados ao ministério. A Associação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB) estima que 590 povos indígenas morreram pelo coronavírus, de um total de 19.700 infecções.

Em junho, O relatório brasileiro relataram como o Covid-19 e a falta de proteção das áreas aceleram o genocídio da população indígena do Brasil.

O governo admite que não há proteção Covid-19 para grupos indígenasO governo admite que não há proteção Covid-19 para grupos indígenas
Apoie este relatório →Apoie este relatório →