O estudo mede os efeitos do estilo de vida na recuperação do Covid-19

O Instituto do Coração de São Paulo (Incor) está desenvolvendo um estudo nacional para avaliar o impacto geral das escolhas de estilo de vida em pacientes em recuperação do Covid-19. A pesquisa avaliará se as pessoas fisicamente ativas têm benefícios ou proteção adicionais quando se recuperam do coronavírus. O tempo médio de recuperação, os sintomas desenvolvidos e a necessidade de ventiladores para o processo de recuperação de pacientes ativos e sedentários também são examinados.

O estudo dividirá os voluntários em três categorias diferentes de estilo de vida: atletas (exercício intensivo semanal), atividade física (exercício regular semanal) e pessoas sedentárias (sem exercício regular). Os voluntários devem ter resultado positivo para Covid-19 por meio de PCR ou exames de sangue sorológicos.

“Em particular, queremos comparar pessoas que se exercitam regularmente com pessoas sedentárias para ver a proporção de internações hospitalares entre esses dois grupos”, disse o pesquisador do Incor Francis de Souza ao jornal O Estado de São Paulo.

Apoie este relatório →Apoie este relatório →

O estudo mede os efeitos do estilo de vida na recuperação do Covid-19
O estudo mede os efeitos do estilo de vida na recuperação do Covid-19