O Brasil regula projetos de infraestrutura … sem China?

Esta semana, relatamos o empenho do Brasil em esclarecer projetos de infraestrutura. E os esforços do governo para dificultar a vida das empresas chinesas.

Greenlighting de novos regulamentos de infraestrutura

Há um grande desacordo dentro do governo de Jair Bolsonaro sobre como lidar com o impulso pela recuperação econômica após a pandemia.

A ala militar do governo, muito conceituada pelo presidente, é a favor de investimentos massivos em infraestrutura, mesmo que isso signifique ultrapassar o teto de gastos federal estabelecido no final de 2016 para conter os gastos públicos. Para fazer jus a esse impulso, o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, parecem ter encontrado uma solução salomônica: querem mudar a regulamentação de diversos setores de infraestrutura para estimular o investimento privado.

  • Isso incluiria novos marcos legais para os setores de gás e eletricidade, bem como a mudança das regras para concessões e PPPs (parcerias público-privadas).

Por que isso importa. Maia argumenta que o limite de gastos federais é a única maneira de o Brasil sustentar investimentos de longo prazo e promover reformas estruturais – como reformar suas leis tributárias labirínticas e reduzir o teor de gordura nos serviços públicos.

Cabo-de-guerra. O ministério da economia concorda com o porta-voz, mas muitas áreas da administração querem criar isenções ao teto de gastos, usando a recuperação pós-pandemia como justificativa. O Sr. Maia se manifestou contra esta possibilidade na semana passada, dizendo que uma exceção poderia levar a várias outras, potencialmente levando a um aumento da dívida nacional.

Na pauta. Durante um Transmissão ao vivo Em declarações à Associação Brasileira de Infraestrutura e Indústrias de Base, Maia disse que a nova regulamentação para os setores de gás e eletricidade “avançará” esta semana, depois que o Congresso chegar a um acordo com os ministérios de Minas e Energia.

Mais pesado. A estrutura para regulamentar concessões e PPPs não funcionará tão bem. Um projeto de lei já foi aprovado por uma comissão parlamentar, mas o Ministério da Economia pediu uma revisão. O governo deve apresentar propostas até 15 de fevereiro, mas ainda não o fez.

  • O legislador considera que o atual quadro de concessões e PPPs é “insuficiente para atrair investimento privado” devido à incerteza jurídica e à sobreposição de diferentes órgãos de fiscalização nos mesmos contratos. O projeto de lei visa definir o papel de cada elemento destes contratos e criar mecanismos para evitar litígios em caso de conflito entre as partes.

Sim mas … Os esforços do Congresso não foram bem recebidos pelo governo – e o ministro da Economia, Paulo Guedes, criticou-o publicamente por “tornar as regras ainda mais complexas do que já são”.


Criando barreiras ao investimento chinês

Em seu primeiro ano de mandato, o presidente Jair Bolsonaro adotou uma abordagem bastante pragmática em relação à China e decidiu não entrar em conflito com o principal parceiro comercial do Brasil. Mas agora o Brasil se tornou muito menos neutro na atual disputa ao estilo da Guerra Fria entre o gigante asiático e os EUA. Essa mudança é observada de muitas maneiras: de comentários racistas por membros da administração para um ficar contra a China na Organização Mundial do Comércio ou mesmo o fato do governo brasileiro estar se reunindo com provedores de 5G excluindo a chinesa Huawei.

  • Agora, o Brasil está impondo barreiras ao investimento chinês em dois grandes projetos de infraestrutura: a usina nuclear de Angra 3 e um fundo de investimento em infraestrutura.

O que está sendo feito Fique tranquilo, não há proibição de empresas chinesas … não especificamente. No entanto, de acordo com o jornal Valor, governo está elaborando regras para licitações tornar a vida mais difícil para os concorrentes chineses.

  • Fazendo Projeto angra 3 – no valor de R $ 17,5 bilhões (US $ 3.200) – o vencedor fica impedido de tomar empréstimos com as próprias subsidiárias ou de contratar essas subsidiárias para obras. Isso favoreceria a Rosatom da Rússia, a EDF da França ou a Westinghouse dos Estados Unidos em vez da CNNC da China, que tende a autofinanciar seus projetos. Isso forçaria o CNNC a fragmentar suas operações, tornando o contrato menos lucrativo para a empresa.
  • É também sobre um Fundo de US $ 20 bilhões para desenvolvimento de infraestruturaO acordo era que os chineses contribuiriam com três quartos do dinheiro – e o governo brasileiro selecionaria os projetos em que o dinheiro seria gasto. No entanto, desde que a nova administração tomou posse em janeiro de 2019, o fundo simplesmente parou.

Por que isso importa. A China é responsável por uma parte significativa do investimento estrangeiro no Brasil. Entre 2010 e 2019, os projetos liderados pela China – principalmente empresas de energia ou petróleo – chegaram a US $ 55,1 bilhões.

Diplomacia de bastão. A vontade aparentemente incondicional de Jair Bolsonaro de adaptar sua administração à Casa Branca de Donald Trump deu aos EUA algumas liberdades: o embaixador Todd Chapman disse recentemente Brasil teria “consequências” se não banisse Huawei de seu próximo leilão de espectro 5G.


Mercados

Os mercados estão aguardando ansiosamente os relatórios de lucros desta semana. A lista de resultados esperados inclui bancos (BTG, Inter), construtoras (MRV, Cyrela, Eztec, Tecnisa) e setor de consumo (B2W, Via Varejo, Renner, Hering, Natura). Seus resultados – intimamente ligados à demanda doméstica – ajudarão os analistas a obter uma imagem mais clara de quanto o consumo despencou durante a pandemia. Os primeiros sinais apontam para um declínio dramático: as provisões dos bancos estão muito altas e as empresas de pagamento relataram um declínio nas transações.


Taxa de juros mínima: para quem?

Na semana passada o Banco Central do Brasil fez reduziu a taxa básica no país ao seu nível mais baixo de sempre: 2 por cento ao ano. Porém, de acordo com o Fundo Monetário Internacional, o Brasil continua tendo a maior taxa média para consumidores e empresas do mundo. E isso agora depois disto Os bancos reduziram essa média ao seu nível mais baixo desde 2011. Na semana passada, o Congresso também limitou as taxas de juros que os bancos podem cobrar no cheque especial e nos cartões de crédito. Alguns especialistas temem que isso reduza ainda mais a disponibilidade de crédito na economia do coronavírus.


olhando para frente

  • Indicadores. A semana trará atualizações de diversos índices econômicos que ajudarão a avaliar o estado da economia brasileira. Eles contêm uma previsão de inflação para aquele mês (segunda-feira); Vendas no varejo (quarta-feira); Desempenho da Empresa de Serviços (quinta-feira); e o Índice de Atividade Econômica do Banco Central, indicador de crescimento do PIB (sexta-feira).
  • Impostos. Os legisladores podem votar esta semana para suspender o veto do presidente sobre a extensão dos cortes de impostos sobre salários para 17 divisões até 2021. Por decisão do presidente Bolsonaro, o benefício só valeu para este ano. Isso ocorre porque o governo federal está tentando usar as deduções do imposto de renda como base de negociação para a aprovação de uma lei nova taxa sobre transações financeiras no Congresso – uma ideia profundamente impopular entre eleitores e políticos.
  • Beirute. O governo brasileiro envia um Aeronave militar na quarta-feira com 5,5 toneladas de medicamentos, insumos, alimentos e equipamentos hospitalares no Líbano. O presidente Bolsonaro nomeou seu antecessor Michel Temer (filho de imigrantes libaneses) para chefiar a missão de socorro brasileira a Beirute grande explosão em 4 de agosto Mais de 150 pessoas morreram e 5.000 feridas na capital libanesa. Ainda não está claro se Temer estará no avião militar ou se irá voar para o Oriente Médio em uma data posterior.
  • Arredores. Um grupo de executivos que pressionam o governo a introduzir controles ambientais mais rígidos se reunirá com o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, na terça-feira. Em seguida, eles vão falar com os governadores dos estados amazônicos. O movimento é formado por 62 grandes empresas, cinco fundos de private equity e cinco associações setoriais. Eles começaram a formular uma agenda amiga do ambiente seguindo investidores internacionais ameaçou alienar seus ativos de empresas brasileiras que não aderem aos princípios ESG (Meio Ambiente, Assuntos Sociais e Governança).

Caso você tenha perdido

  • Coronavírus. O Brasil atingiu a aterrorizante marca de 3 milhões de casos de coronavírus e 100.000 mortes. Na semana passada, durante uma transmissão ao vivo nas redes sociais, o presidente Bolsonaro e o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, exortaram a população a “seguir com nossa vida e encontrar uma saída”. Bolsonaro acrescentou que “se desculpou” pelas vítimas. O Sr. Pazuello mencionou que a maioria dos pacientes se recupera e que “a vida continua”.
  • Escândalo. A revista online Crusoé anunciou na sexta-feira que os agentes de lavagem de dinheiro emitiram um total de 21 cheques de Fabrício Queiroz – um ex-policial vinculado à milícia paramilitar urbana e sistemas de lavagem de dinheiro – para a primeira-dama Michelle Bolsonaro. O Sr. Queiroz é amigo do presidente Jair Bolsonaro há décadas e trabalhou como uma espécie de consertador para sua família. O relatório brasileiro O correspondente de Brasília Renato Alves teve Acesso aos documentos de investigação e confirmação das revelaçõesvinculando o casal do presidente a um suposto sistema de lavagem de dinheiro no gabinete do senador Flávio Bolsonaro, filho mais velho do presidente. O governo ainda não se pronunciou sobre o assunto.
  • Golpe? O jornal mensal Piauí publicou uma reportagem sobre um encontro entre Bolsonaro e seus assessores mais próximos no dia 22 de maio. O presidente disse tê-los informado ele queria enviar tropas ao Supremo Tribunal Federal e desocupar seus 11 assentos. Finalmente, Bolsonaro disse ter sido persuadido por membros de seu gabinete. O relatório só piora a difícil relação do presidente com a Suprema Corte – em um momento em que juízes estão sendo julgados com potencial para desencadear crises múltiplas para o governo.
  • Indústria. A produção industrial brasileira cresceu 8,9% em junho, após 8,2% em maio. Apesar de dois meses muito positivos, no entanto, a indústria brasileira continua bem abaixo do nível da pré-pandemia, que já era avassaladora. O índice geral da indústria brasileira compilado pela agência oficial de estatísticas do país está quase 25% abaixo do nível de janeiro de 2010.

Leia a história completa

Comece seu teste de 7 dias

cadastro

Inscrever-se para

O Correio Brasileiro para regular projetos de infraestrutura … sem China? apareceu pela primeira vez no relatório brasileiro.