Números da semana: 5 de agosto de 2020

Este é o Brasil em Números, um resumo semanal dos números mais interessantes incluídos nas últimas notícias do Brasil. Uma seleção de números que explicam o que está acontecendo no Brasil. Esta semana: Últimos números do coronavírus, brasileiros ansiosos por uma vacina, terremoto no nordeste, o governador do Rio Wilson Witzel perde na Justiça, desaceleração econômica no segundo trimestre, um novo capítulo para o salário de emergência

Envie sugestões para beitrag@brazilian.report

4 milhões de casos de coronavírus

Brasil se tornou apenas o segundo país

no mundo também atingiu a marca de 4 milhões de casos na quinta à noite. Ainda assim, há espaço para otimismo, pois os dados sugerem que o spread pode diminuir. O Brasil demorou 25 dias para passar de 3 para 4 milhões de casos – dois dias a mais do que a transição de 2 para 3 milhões. Além disso, o número de mortes e infecções caiu ligeiramente em agosto. Enquanto os especialistas comemoram os números positivos, eles alertam que as curvas ainda são altas.

Nesse ínterim, o presidente Jair Bolsonaro continuou sua campanha para iluminar o povo brasileiro com gás. Ele deu tapinhas nas costas novamente e disse que sua resposta à pandemia foi “sem precedentes”. Além disso ele explicado que “ninguém pode forçar alguém a tomar a vacina Covid-19”, que é o medo de alguém onda antivax potencial no país. No entanto, é improvável que force os pacientes. Uma pesquisa Ipsos-Mori com 27 países classificou os brasileiros como a segunda população mais comum a querer uma vacina contra o coronavírus quando ela estiver disponível. 88 por cento disseram que aceitariam.


Salário de emergência por coronavírus

O presidente Jair Bolsonaro confirmou que Extensão do salário de emergência Programa até o final do ano – mas o benefício será reduzido para R $ 300 (US $ 55) por questões orçamentárias. Mas a medida já está encontrando resistência no Congresso. Desde o início da pandemia, Bolsonaro tem sido duramente criticado por sua negação do Covid-19. Porém lá O relatório brasileiro mostrou que a ajuda financeira melhorou a vida de milhões de pessoas – e aumentou o índice de aprovação do presidente entre as classes mais baixas.


14 tremores na Bahia

Um terremoto de magnitude 4,6 foi sentido em várias regiões do estado nordestino da Bahia, incluindo cidades do Recôncavo Baiano e a capital do estado Salvador. Ninguém ficou ferido, mas várias casas foram danificadas. De 30 de agosto a 1º de setembro, a Bahia registrou 14 tremores, todos na cidade de Amargosa, segundo a Rede Sismológica Brasileira (RSBR). Especialistas afirmam que essas zonas são sismogênicas, o que aumenta a inclinação do fenômeno. Embora essas regiões – e o Brasil como um todo – não sofram terremotos violentos como outros países, esses pequenos “tremores” tornaram-se bastante comuns recentemente.


-9,7 por cento no segundo trimestre de 2020

A economia brasileira contraiu 9,7% no segundo trimestre de 2020. Nesse período, o isolamento social no Brasil se tornou mais rigoroso. Este foi o segundo trimestre consecutivo de crescimento negativo recessão técnica. & nbsp;

Os dados do segundo trimestre de 2020 eram a maior declínio trimestral da história. No entanto, a queda já foi avaliada no desempenho do mercado brasileiro. O Ibovespa, índice de referência brasileiro, subiu 2,2 por cento após o anúncio do PIB. Além disso, os economistas dizem que os dados dão uma olhada no espelho retrovisor e revelam o que eles acham que foi o resultado final para o país durante a crise do coronavírus – e muitos estão esperando uma recuperação na forma do Nike Swoosh. Isso implica uma forte queda seguida por uma recuperação mais lenta e estável. No entanto, isso requer a aprovação de reformas estruturais como a último episódio do podcast “Explicando o Brasil” informado.


15-1 derrota para Witzel

Um painel de 15 membros do Supremo Tribunal Federal, a segunda maior autoridade judicial do Brasil, confirmou o impeachment de 180 dias do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel. Ele é suspeito de liderar uma quadrilha de corrupção na tentativa de desviar fundos do estado originalmente destinados ao combate ao coronavírus. O governador interino Cláudio Castro está planejando uma reformulação do gabinete – essa remodelação servindo como um ramo de oliveira para o Congresso estadual, que vai votar o impeachment de Witzel. Vá mais fundo.


125 anos (sim, anos) para julgamento

O Supremo Tribunal Federal fez Finalmente fechou um caso que tinha sido por 125 anos. Era posse do Palácio Guanabara, no Rio de Janeiro, residência neoclássica construída na década de 1850 e objeto de disputa entre a antiga família real brasileira e o governo federal. O caso em questão, uma ação de posse, foi na verdade impetrado pela própria princesa Isabel, filha do imperador Pedro II e uma das figuras mais importantes da história brasileira, responsável pela assinatura da chamada Lei Áurea, aboliu a escravidão no país em 1888.

Quase um século após a morte do querelante original, a Suprema Corte julgou o caso e governa a favor do governo.

Leia a história completa AGORA!

Comece seu teste de 7 dias

cadastro

Inscrever-se para