Novo sistema de pagamento instantâneo está para ser lançado no Brasil

A newsletter de hoje tem muita tecnologia! Do novo sistema de pagamento instantâneo do banco central aos drones de entrega e seus efeitos sobre os funcionários para o Google, que põe o sistema de publicidade em funcionamento. O que você pode esperar do mercado de trabalho brasileiro?

O banco central aprova regulamentos para o sistema de pagamento instantâneo

O banco central brasileiro oficialmente

aprovado Regulamentos para PIX, em Sistema de pagamento instantâneo O PIX deve estar operacional em 16 de novembro. Com o PIX, as transações podem ser concluídas em no máximo 10 segundos. As contas são creditadas instantaneamente a qualquer hora do dia. Atualmente, as transações só podem ser processadas e creditadas aos destinatários durante o horário comercial.

Por que isso importa. O banco central espera que o PIX acelere a digitalização do sistema financeiro brasileiro. Isso garantiria transações mais seguras e limitaria o que é conhecido como “economia subterrânea”.

  • Um estudo da empresa de consultoria Boanerges & amp; A Cia – especializada em varejo financeiro – prevê que a PIX reduzirá pela metade o uso de cédulas no Brasil em 10 anos. O estudo diz que quase um terço de todos os pagamentos no Brasil usará cédulas em 2020, uma taxa que deve cair para 15 por cento até 2030.
  • Curiosamente, no entanto, o banco central recentemente lançou uma nova cédula de R $ 200 – um movimento que vai na direção oposta.

Comércio eletrônico. A nova forma de pagamento poderia superar um dos maiores obstáculos para o pleno desenvolvimento do comércio eletrônico no Brasil: o “Boletos” Um tipo de nota bancária baseada em código de barras que representa 25% de todas as transações de pagamento online no Brasil, mas gera muitas taxas. Metade das compras feitas por meio desse meio de pagamento não dão certo, o que acarreta custos adicionais para os lojistas.

  • O banco central prevê que o PIX também acelerará a entrega de produtos vendidos online, já que os comerciantes recebem uma confirmação instantânea de que um pagamento foi processado.

Como vai funcionar. A partir de 5 de outubro, os clientes podem registrar “chaves” para receber pagamentos – servem como IDs no sistema. Números de telefone celular, CPFs de pessoas físicas e jurídicas e endereços de e-mail são alguns exemplos de dados que os clientes podem usar como chaves. As transações ponto a ponto são gratuitas, mas as instituições financeiras podem cobrar taxas por transações corporativas, sejam elas com um indivíduo ou outra empresa.

  • Os custos de transação serão muito mais baixos para os bancos. Você paga 1 centavo para cada 10 centavos enviado pelo PIX. Atualmente, eles pagam sete vezes esse valor para cada transação TED (método de transferência eletrônica expressa do Brasil).

Escolha imposta. Para garantir a chegada do PIX, o banco central forçou as instituições financeiras com mais de 500.000 clientes a adotá-lo como um modo adicional de transação. Essa regra se aplica a todos os grandes bancos, que são responsáveis ​​por 90% das transações no Brasil.

  • O banco central anunciou em junho que 140 instituições financeiras – incluindo bancos, fintechs e empresas de pagamento – solicitaram permissão para operar o PIX.

A entrega de drones continua, mas afeta os mensageiros

A Agência Nacional de Aviação Civil aprovou o fornecedor de alimentos iFood para começar a testar as entregas de drones. Duas empresas – Speedbird Aero e AL Drones – foram licenciadas para iniciar os testes, que serão realizados em Campinas, cidade de 1 milhão de habitantes a duas horas ao norte de São Paulo. Se os testes forem bem-sucedidos, o iFood já identificou 200 outras cidades onde as operações de drones serão expandidas.

Como vai funcionar. Na Fase 1, com início previsto para outubro, os drones servirão de suporte para os métodos tradicionais de entrega. O pequeno avião transporta pedidos de restaurantes para um centro de entrega – com os transportadores tradicionais formando a fase final de entrega. Isso poderia reduzir os pagamentos para motoristas de entregas, cuja receita se baseia no número total de quilômetros que eles dirigem.

  • O futuro é a automação, especialmente devido às recentes rixas entre empresas de aplicativos e funcionários que recentemente administraram uma greve de um dia pedindo melhor pagamento. Espera-se que uma rota experimental seja estabelecida entre um shopping e um complexo residencial.

Por que isso importa. Empresas de aplicativos de delivery, courier e transporte se tornaram um dos principais impulsionadores da geração de empregos no Brasil nos últimos anos. O número de pessoas empregadas neste setor é atualmente estimado em 4 milhões.


As taxas de desemprego no Brasil devem aumentar.

Os dados do trabalho no Brasil mostram uma forte deterioração nas taxas de emprego em junho – sugerindo que o esperado “apocalipse do emprego” ainda não terminou e que o pior ainda pode estar por vir. Segundo os investigadores Tiago Martins e Daniel Duque, do think tank Fundação Getulio Vargas, a taxa de desemprego subiu para cerca de 14,9 por cento em junho, após estacionar em cerca de 12,9 por cento em março, abril e maio.

Por que isso importa. A pandemia teve um impacto dramático na economia, mas ainda não sabemos até que ponto. Dependendo das condições sanitárias e do fim das medidas restritivas, milhões poderão voltar a procurar trabalho e trazer a taxa de desemprego a um nível invisível.

Futuro. O trabalho informal está se tornando a norma na economia pós-pandemia, bem como após a crise de 2014-2016. De acordo com o think tank, o número de trabalhadores informais caiu 24% durante a crise do coronavírus e 12% entre os autônomos.


O Google se declara ao Tribunal de Contas

O Google solicitou uma audiência de Bruno Dantas e Vital do Rêgo, dois membros do Tribunal de Contas da União – uma espécie de tribunal de revisão que fiscaliza os gastos públicos. Em evento na terça-feira, Dantas sugeriu que o governo federal suspenda todos os contratos com a gigante da tecnologia se seu algoritmo de banner de propaganda for “incompatível com a Constituição brasileira”.

  • O motivo da contrariedade é a descoberta de que o governo federal veiculou anúncios em sites que distribuem notícias falsas por meio do Google AdSense, um sistema automatizado que cria anúncios personalizados com base no comportamento online dos internautas.
  • No mês passado, Rêgo proibiu o governo de canalizar “dinheiro para campanhas publicitárias” em sites e plataformas relacionadas a atividades ilegais.

O que você diz. O Google planeja garantir que o Tribunal de Contas “forneça controles robustos para que anunciantes públicos e privados decidam como e onde veicular seus anúncios”.

Por que isso importa. Simplesmente proibir o uso do Google AdSense não parece ser a abordagem certa. Não é o algoritmo que é inconsistente com a constituição, mas como a administração o usa. Afinal, anunciantes Faz Você tem uma agência sobre como suas marcas aparecem em anúncios automatizados e você pode bloquear determinados sites. & nbsp;


O que mais você precisa saber hoje?

  • Limite de gastos. Depois que dois altos funcionários do Departamento de Comércio renunciaram e expuseram uma cisão no governo quem consegue controlar os gastos do governo No que diz respeito aos serviços públicos e infra-estrutura, o presidente Jair Bolsonaro – ladeado pelos chefes das duas casas do Congresso – declarou publicamente seu apoio à privatização e às reformas estruturais. No entanto, Bolsonaro tem sido o principal obstáculo para uma abordagem econômica mais libertária – como mostra seu histórico como congressista, o presidente realmente acredita que o governo deve desempenhar um papel maior na economia.
  • Congresso. O governo tem um novo chicote na casa, com o deputado Ricardo Barros, um político experiente que já atuou como ministro da Saúde do Brasil, substituindo o major Vitor Hugo. Apesar da capacidade política de Barros, a eleição de um presidente que prometeu combater a corrupção é um mistério. O novo chicote é acusado de improbidade por pagar R $ 19 milhões a um fornecedor de serviços médicos por um serviço que nunca foi realizado.
  • Coronavírus. O governador de São Paulo, João Doria, anunciou que testou positivo para o coronavírus. Nas redes sociais, Sr. Doria disse Ele é assintomático e “se sente bem”. Ele é o 11º governador brasileiro a testar positivo para o vírus. Presidente Jair Bolsonaro também adoeceu com a doença Início de julho, recuperado desde então. O Brasil tem um total de 3,1 milhões de infecções confirmadas e mais de 104.000 mortes.
  • Aviação. As companhias aéreas Azul e Latam anunciaram o início de seu contrato de code-share cobrindo 64 rotas no Brasil. O acordo foi alcançado em junho e é um exemplo clássico de como as companhias aéreas, duramente atingidas pela crise do coronavírus, estão tentando simplificar sua estrutura para lidar com os efeitos da pandemia.
  • Lavagem de carros 1. A justiça ratificou o acordo de confissão do traficante de dólares Dario Messer, preso desde junho de 2019. Ele é uma figura notória nas gangues do crime na América do Sul, até conhecido como o “contrabandista de dólares”. De acordo com os investigadores, o Sr. Messer dirigiu um programa de comércio ilegal de moeda que funcionou em 52 países e foi avaliado em mais de US $ 1,6 bilhão, criando um verdadeiro banco subterrâneo para políticos corruptos e Cartéis de drogas. Além de fornecer informações ao Ministério Público, o Sr. Messer vai doar cerca de R $ 1 bilhão (US $ 184 milhões) para os cofres públicos.
  • Lavagem de carros 2. A Operação Lava Jato, a mais longa operação anticorrupção da história do Brasil, ainda conta com forte apoio público. De acordo com uma pesquisa da DataPoder360, 53 por cento dos brasileiros o veem como “uma ferramenta importante para combater a corrupção e fazer um bom trabalho”. Agora, 30 por cento acreditam que “a operação foi importante, mas recentemente cometeu abusos”. Apesar de manter a participação majoritária, a empresa está longe das taxas de aprovação de mais de 80 por cento de 2018.

Leia a história completa

Comece seu teste de 7 dias

cadastro

Inscrever-se para

O sistema de pagamento instantâneo Post-New, que está prestes a ser lançado no Brasil, foi publicado pela primeira vez no relatório brasileiro.