Novas leis restringem o mercado brasileiro de queijos

O Brasil geralmente não é visto como um lugar preferido para os mostos de queijo. Ao contrário da França, das Ilhas Britânicas ou da Itália, com suas tradições centenárias, o queijo é uma questão secundária na grande maioria do Brasil. Os supermercados costumam estocar mussarela pasteurizada de plástico, que é insípida e desinteressante queijo pratoou sacos de falso parmesão ralado. O queijo europeu importado é ignorado ou é proibitivamente caro.

A salvação da queijaria brasileira, porém, vem do estado de Minas Gerais, principalmente do Serro e da Serra da Canastra, onde são produzidos inúmeros queijos que podem competir com a produção dos pesos-pesados ​​europeus. Por exemplo, os queijos Canastra e Serro são protegidos pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Brasileiro (Iphan).

O problema, entretanto, é que a grande maioria dos produtores de queijo de Minas Gerais tem sido prejudicada por regulamentações sanitárias por décadas e é literalmente ilegal vender seu queijo em todo o estado. A lei estabelecia que produtos feitos com leite cru não podiam ser comercializados fora de seu país de origem – o que significa que o único queijo legalmente feito de Minas era pasteurizado e pálido em comparação ao sabor e qualidade dos produtos reais muitas vezes era vendido em segredo.

Isso mudou em junho de 2018 com a entrada em vigor de uma lei para relaxar os regulamentos de inspeção de queijo, salsichas e carne do almoço. Em suma, a supervisão desses produtos foi transferida para as autoridades estaduais, e um especial & # 8220; Tipo & # 8221; A Siegel foi criada para regulamentar os produtos artesanais.

Novas leis restringem o mercado brasileiro de queijos
Novas leis restringem o mercado brasileiro de queijos

Mesmo assim, esses produtores independentes de queijo reclamaram que a legislação não estava ajudando seus pequenos negócios e que eles estavam sendo forçados a continuar vendendo seus produtos à margem da lei. Isso deve mudar depois que novas regras forem introduzidas em 19 de agosto. A nova regulamentação já beneficia cerca de 30.000 produtores em 600 comunidades mineiras, que podem vender seus queijos para outros países brasileiros.

Uma das principais falhas da legislação anterior era que apenas um tipo de queijo mineiro foi devidamente regulamentado e aprovado para fabricação e comercialização – agora um grande número de variedades tradicionais feitas com diferentes tipos de leite receberá luz verde.

A legislação também permitirá o uso de várias técnicas de produção e amadurecimento que antes eram severamente restringidas. A empresa mineira de pesquisa agropecuária (Epamig) já realiza no país diversos experimentos para melhorar a qualidade da produção e do amadurecimento do queijo Minas tradicional, analisar testes com diversos ingredientes e controlar as condições de amadurecimento.

Fama internacional

Embora você possa não ter provado ou ouvido falar do queijo Minas Gerais, pode ter certeza que os líderes de opinião do queijo global estão cheios de elogios para algumas das variedades impressionantes feitas no sudeste do Brasil. Na competição Mondial du Fromage 2019 em Tours, França, 59 queijos brasileiros ganharam medalhas – 50 deles eram de Minas Gerais, três dos quais estavam entre os 40 primeiros & # 8216; Super Gold & # 8217; Categoria.

Leia a história completa AGORA!

Comece seu teste de 7 dias

cadastro

Inscrever-se para