No Rio, mais de 3.000 pessoas podem morrer se as escolas reabrirem em agosto

A Fundação Oswaldo Cruz, um centro de pesquisa biológica, estima que, se as escolas reabrirem em agosto, o estado do Rio de Janeiro poderá ver um aumento nas mortes por coronavírus. Mais de 3.000 mortes podem ser causadas pela mudança.

Os pesquisadores dizem que 9,3 milhões de brasileiros em grupos de alto risco estariam excessivamente infectados se as aulas fossem retomadas porque moram com crianças em idade escolar. Mais de 600.000 desses pacientes em risco em potencial vivem no estado do Rio.

O prefeito Marcelo Crivella deu às escolas a oportunidade de retomar as crianças da escola primária a partir de 3 de agosto. O governador Wilson Witzel decidiu que as instituições administradas pelo estado poderiam retomar lições pessoais em 5 de agosto. Professores de instituições privadas estão ameaçando entrar em greve por medo de sua saúde.

Em todo o país, escolas particulares pressionaram pela reabertura – e pediram às autoridades regras especiais, alegando que elas tinham melhores condições (e levariam menos tempo) para tomar novas medidas de higiene e realizar testes regulares para reduzir o risco de propagação do vírus corona. Alunos.

No Rio, mais de 3.000 pessoas podem morrer se as escolas reabrirem em agosto
No Rio, mais de 3.000 pessoas podem morrer se as escolas reabrirem em agosto
Apoie este relatório →Apoie este relatório →