Minisséries Britânicas que você precisa conhecer | Parte 3 (Última postagem)

Reino Unido. Terra da Rainha. A ilha mais elegante do mundo. Tradicional e ao mesmo tempo moderna. Clássica e ao mesmo tempo futurista. Um lugar paradoxalmente singular. Ficar listando todas as qualidades desses quatro países é uma tarefa no mínimo árdua, pois a lista é imensa: paisagens fantásticas, história épica, construções que parecem saídas de contos de fadas, uma das culturas mais ricas e interessantes do planeta, que consegue absorver as características de cada pessoa que passa por lá, mas sem perder a própria essência… Um lugar simplesmente fantástico.

E é claro que um lugar fantástico só poderia produzir conteúdo cultural fantástico. Cinema, literatura, música… Boa parte dos grandes nomes dessas áreas veio de lá. E claro, não poderia faltar às minisséries.

E foi por esse motivo que o Sob Demanda escolheu dividir em três partes uma postagem sobre minisséries Britânicas. E com esse friozinho e essa chuva, nada melhor que ficar em casa, com uma bebida quente e assistindo algo bem legal. Então como ultima postagem escolhi quatro minisséries que são adaptações de livros fantásticos.

Minisséries Britânicas que você precisa conhecer | Parte 3 (Última postagem)Minisséries Britânicas que você precisa conhecer | Parte 3 (Última postagem)

Twist (2007):

Oliver Twist (William Miller) é um garoto de 10 anos, que foi criado num abrigo no interior da Inglaterra Pré-Vitoriana, após a morte de sua mãe. Sempre passando por maus-tratos e dificuldades, o jovem não se deixa abater, mas segue sempre corajoso, rumo a Londres. Na capital britânica, Oliver é bem recebido por um grupo de pequenos delinquentes, comandados pelo velho e avarento Fagin (Timothy Spall). A corrupção que assola a sociedade britânica da época não é capaz de envolver o órfão. Mesmo com a tentativa de ladrões em convencer o protagonista a participar de um assalto, Oliver, que tem boa índole, não sucumbe. Tal atitude cria boas oportunidades para o garoto, que enxerga numa pequena família a chance de ter sua vida transformada.

Razão e sensibilidade (2008):

Como sou fã da escritora Jane Austen, tudo que é relacionado a ela gosto demais de assisti. E com essa minissérie não foi diferente. A minissérie trata de amor, traição, paixão e suas relações com as convenções sociais. Deixadas na miséria após a morte de seu pai, Elinor e Marianne Dashwood enfrentam a incerteza do futuro e têm de casar se querem uma vida confortável. Pretendentes não faltam, como Mr. Edward Ferrars, Mr. John Willoughby e o Coronel Brandon, só que todos eles escondem facetas não tão visíveis. Aflitas pelo mesmo problema, Elinor e Marianne têm jeitos muito diferentes de encará-lo, uma pendendo para a razão e a outra se entregando à paixão. Mas só o equilíbrio pode levar as duas a uma solução.

Grandes esperanças (2011):

Na história, Pip (Philip Pirip), um órfão de 11 anos, é amigo da cruel Estella , filha da senhorita Havisham, diretora de um orfanato, que acredita que o garoto está predestinado a ter um grande futuro. No entanto, através de sua ajuda, ele se torna aprendiz de ferreiro. Acreditando que sua vida se resumirá a isso, Pip dedica-se a aprender essa profissão.

Após alguns anos, já adolescente, Pip é abordado por um advogado que lhe diz ser ele o herdeiro de uma grande fortuna. Porém, Pip somente receberá a herança depois que completar 21 anos, na condição de que jamais tente descobrir a identidade de seu benfeitor. Assim, Pip parte para Londres em busca de seu futuro e na esperança de reencontrar Estella. O jovem usa seu status para impressionar a bela que ele sempre amou. Porém, a origem da fortuna recém formada de Pip é obscura e causará consequências devastadoras às pessoas ao seu redor.

O Diário de Anne Frank (2009):

Para os que já leram o livro O Diário de Anne Frank, sabe muito bem como é muito bonito a história. Imagine ver cenas que relatam como foi exatamente a história. A minissérie retrata 12 de junho de 1942 – 1° de agosto de 1944. Ao longo deste período, a jovem Anne Frank escreveu em seu diário toda a tensão que a família Frank sofreu durante a Segunda Guerra Mundial. Ao fim de muitos dias de silêncio e medo aterrorizante, eles foram descobertos pelos nazistas e deportados para campos de concentração.

Esta versão de O Diário de Anne Frank, retrata de uma forma muito mais realista a adolescente Anne, que é ocasionalmente auto-absorvida, temperamental, e obcecada com seu crescimento pessoal e física. Embora a guerra e do Holocausto ainda pairar sobre a ação nesta adaptação, o foco é muito mais sobre Anne e as relações por vezes tenso-partilhadas entre os habitantes apertados do anexo secreto.

Além desses quatros, tem muito mais minisséries que vocês poderão encontrar na internet. Muitas de ficção cientifica começaram a ser produzida e depois cancelada. O motivo de quase não ter dicas com esse gênero.

Espero que vocês tenham gostado. Desde já agradeço a todos que acompanharam as duas outras partes, mas caso você tenha perdido não tem problemas, pois é só clicar nesses dois links:

Minisséries Britânicas que você precisa conhecer | Parte 1

Minisséries Britânicas que você precisa conhecer | Parte 2

Obrigada por sua presença aqui!