Mídia que tenta publicar dados do Covid-19 juntos

As principais mídias brasileiras concorrentes G1, O Globo, Extra, Estadão, Folha e UOL se reuniram para coletar e enviar dados do Covid-19. A iniciativa é uma resposta à decisão do Departamento de Saúde de ocultar o número total de mortes e infecções – e publicar números conflitantes que não permitem que cientistas, pesquisadores ou jornalistas analisem a progressão do coronavírus no país.

Como explicamos em nosso briefing semanal de 8 de junho, o governo Jair Bolsonaro intencionalmente tornou os dados do Covid-19 opacos.

Os esforços conjuntos desses meios de comunicação coletarão dados das agências estaduais de saúde e os publicarão por volta das 20h, bem a tempo dos noticiários noturnos. Vários esforços foram feitos desde o fim de semana para tornar os números do Covid 19 mais transparentes. Um deles disse que o Brasil teve pelo menos 680.456 infecções e 36.148 mortes de administrações estaduais.

No sábado, o editor de dados Marcelo Soares anunciou que áreas com baixas mortes por Covid-19 tinham taxas de mortalidade recorde devido à síndrome do desconforto respiratório agudo, que pode ser causada por Covid-19, mas também por pneumonia ou influenza.

Mídia que tenta publicar dados do Covid-19 juntos
Mídia que tenta publicar dados do Covid-19 juntos
Apoie este relatório →Apoie este relatório →