Melhores filmes de Sandra Bullock

Sua carreira começou nos anos 80 em comédias românticas juvenis e de lá pra cá ela já atuou em policiais, dramas, romances, ficções científicas, aventuras, comédias e, claro, mais diversas comédias românticas.

Vamos dar uma olhada nos filmes mais legais da carreira da atriz:

A Casa do Lago (2006)

Melhores filmes de Sandra BullockMelhores filmes de Sandra Bullock

A Casa do Lago não é um filme comum, para mim ele se destaca justamente pela incompreensão, pela mistura de alegria e tristeza, pela beleza escondida atrás de duas pessoas igualmente solitárias. Lançado dia 16 de junho de 2006, A casa do Lago (The Lake House) conta a história de Kate Forster (Sandra Bullock) uma médica solitária, que morava em uma casa à beira de um lago e Alex Wyler (Keanu Reeves), um arquiteto frustrado, que também morou nessa casa, em um espaço de tempo diferente. Kate passa a trocar cartas com Alex, com quem mantém um relacionamento à distância por 2 anos, e quando eles se descobrem apaixonados um pelo outro, entram em uma corrida contra o tempo, para finalmente se encontrar.

A casa do lago é um filme envolvente, cheio de mistério, é o tipo de história que faz você ver o que realmente importa em sua vida, a sua felicidade. Conseguimos compreender que somos seres complexos e que nada pela metade conseguirá nos fazer inteiros, nada que não seja no mínimo extraordinário, conseguirá nos fazer completamente felizes.

Miss Simpatia (2000)

Uma policial durona e que nunca deu bola para cuidar da beleza é obrigada a fingir ser uma miss para investigar uma ameaça terrorista. Sandra Bullock encarnou esta personagem com muita competência em Miss Simpatia, auxiliada pela participação luxuosa de Michael Caine como um consultor que irá ajudá-la nesta transformação. A comédia foi ainda sucesso de público, arrecadando US$ 212 milhões nas bilheterias mundiais e rendendo uma continuação, Miss Simpatia 2 – Armada e Poderosa. Com Benjamin Bratt, Candice Bergen e William Shatner.

A Proposta (2009)

A volta de Sandra às comédias românticas de sucesso (após alguns bons filmes sem muita repercussão como Amor À Segunda Vista, com Hugh Grant) elevou o ano de 2009 ao melhor de sua carreira. O filme fez bonito nas bilheterias mundiais (arrecadou quase US$165 milhões tendo custado apenas 40) e coroou o ano de sucesso da atriz. Fazendo um inusitado par romântico com Ryan Reynolds (12 anos mais novo que ela), Bullock interpreta uma executiva canadense linha dura que vê sua cidadania americana ameaçada caso ela não se case com um americano. A chefe não hesita em obrigar o funcionário a casar com ela e, claro, que os dois irão se apaixonar.

Um Sonho Possível (2009)

Foi com este drama sobre um menino negro adotado por uma família rica americana que a atriz ganhou seu primeiro Oscar em sua primeira indicação em vinte anos de carreira. No longa Sandra dá vida a Leigh Anne Touhy, a mãe protetora que “adota” Michael Oher (Quinton Aaron), um jovem negro que não tinha onde morar. Logo ele integra a equipe a equipe do colégio de futebol americano, onde pôde despontar rumo ao estrelato no esporte. Com Kathy Bates e Lily Collins.

Crash – No Limite (2004)

Crash foi uma surpresa no cinema. O “filme-mosaico” muito em voga no começo dos anos 2000, em que vários personagens estrelam histórias próprias que, no fim das contas, se interligam de alguma forma. Sandra Bullock estrela uma delas, dando vida à rica e mimada esposa do promotor interpretado por Brendan Fraser, que entra em pânico após ter seu carro roubado por dois assaltantes negros. Dirigido por Paul Haggis, o longa tirou o Oscar de melhor filme das mãos do favoritíssimo do ano (O Segredo de Brokeback Mountain) e ainda levou mais dois: roteiro original e edição. Com Matt Dillon, Don Cheadle, Thandie Newton, Ryan Phillippe e Michael Peña no elenco.

Velocidade Máxima (1994)

Foi com Velocidade Máxima que a carreira de Sandra Bullock (e também de Keanu Reeves) engrenou de vez! Este filme de ação eletrizante foi um sucesso inesperado que faturou cerca de US$ 350 milhões nas bilheterias ao redor do planeta e ainda por cima levou para casa duas estatuetas do Oscar, nas categorias de som e efeitos especiais. A história gira em torno de uma bomba colocada em um ônibus repleto de passageiros, que será detonada caso a velocidade do veículo fique abaixo dos 80 km/h. Ou seja, o jeito é meter o pé no acelerador até encontrar um meio de salvar todos a bordo. Sandra interpretava a mocinha que se via no meio da confusão e, de quebra, se apaixonava pelo herói da história. O filme ainda teve uma continuação passada em um navio, considerada um fracasso de público e crítica.

Enquanto Você Dormia (1995)

Se Velocidade Máxima fez com que Sandra Bullock enfim se tornasse conhecida junto ao público, foi Enquanto Você Dormia que a tornou um sucesso nas comédias românticas. No filme ela interpreta um bilheteira solitária, que fica acompanhando a vida à sua volta dentro da cabine de trabalho no metrô de Chicago. Sua atenção se volta especialmente para um passageiro habitual (Peter Gallagher), por quem nutre um certo interesse. Ela acaba salvando-o após ser assaltado dentro do metrô, mas ele acaba em coma. Quando vai visitá-lo no hospital, a família dele a confunde com sua noiva e ela, querendo dar conforto aos familiares e também receber algum carinho, acaba aceitando a situação mas se apaixonando pelo irmão do doente.

Maluca paixão (2009)

Mary Horowitz (Sandra Bullock) é uma mulher excêntrica que trabalha criando palavras cruzadas. Ela está convencida que Steve (Bradley Cooper), um cinegrafista da CNN, é o grande amor de sua vida. Por isso passa a persegui-lo ao redor do país, na esperança de convencê-lo que foram feitos um para o outro.

Amor a segunda vista (2003)

Lucy Kelson (Sandra Bullock) é a chefe do conselho da Wade Corporation, uma das principais empresas de Nova York, cujo dono é o multimilionário George Wade (Hugh Grant). Lucy é uma advogada brilhante, que tem problemas de úlcera e dorme muito pouco graças a Wade, que nada consegue fazer sem sua ajuda. Cansada de ser considerada mais uma babá do que uma advogada, Lucy decide pedir demissão de seu emprego. Porém Wade lhe avisa que apenas aceitará sua demissão caso ela encontre alguém que possa substituí-la à altura. É quando ela encontra a jovem e ambiciosa advogada June Carter (Alicia Witt), a quem passa a treinar para substituí-la no trabalho.

Da Magia À Sedução (1998)

Embora o filme não tenha feito muito sucesso, mesmo com Sandra e Nicole Kidman no elenco, trata-se de uma ótima comédia romântica com toques de bruxaria moderna. As estrelas dão vida a duas irmãs bruxas, sobre as quais paira a maldição da família de que todo homem que as amasse iria morrer. É claro que elas irão pagar para ver. Com Stockard Channing, Dianne Wiest, Evan Rachel Wood e Camilla Belle.

Gravidade (2013)

Se mesmo com um Oscar nas mãos ainda havia gente que duvidava do talento da atriz, foi em Gravidade que ela provou ser excelente no que faz. Passando boa parte do filme sozinha em cena, Sandra interpreta uma astronauta perdida no espaço tentando voltar á Terra. O filme angustiante venceu sete Oscars e ainda garantiu sua segunda indicação na categoria de melhor atriz, que acabou perdendo para Cate Blanchet por Blue Jasmine.

A Rede (1995)

Pouco antes de sair de férias, a analista de sistemas interpretada por Bullock recebe um disquete contendo um programa com vários segredos relacionados à uma corporação corrupta. Para eliminá-la, a empresa apaga seus dados e altera seu passado, transformando-a numa procurada da justiça. O filme acabou sendo um inusitado sucesso de bilheteria levando a atriz a pensar em uma carreira nos filmes policiais e de aventura após o sucesso também inesperado de Velocidade Máxima.

Tão Forte e Tão Perto (2011)

Sandra Bullock interpreta um dos papéis mais dramáticos de sua carreira em um dos melhores filmes de 2011: Tão Forte e Tão Perto. No filme ela dá vida à mãe do pequeno Oskar (Thomas Horn), que perdeu o pai (Tom Hanks) nos ataques terroristas a Nova York em 11 de setembro de 2001. Quando o garoto portador da Síndrome de Asperger encontra uma misteriosa chave deixada pelo pai, ele realiza uma verdadeira expedição por Nova York na tentativa de encontrar algo que mantenha viva sua memória. Dirigido por Stephen Daldry e com Max von Sydow, John Goodman, Viola Davis e Jeffrey Wright no elenco o filme teve duas indicações ao Oscar (incluindo de melhor filme), mas não ganhou nenhum.

Relacionado