FMI reduz previsões para a América Latina

O Fundo Monetário Internacional (FMI) divulgou novas previsões do PIB que diminuem as previsões para a América Latina e o Caribe. Segundo o fundo, a economia da região deverá diminuir em 9,4% – anteriormente, as previsões haviam caído em 5,2%.

Brasil e México, as duas maiores economias da região, são responsáveis ​​pelas previsões mais baixas. Para o Brasil, o FMI piorou as previsões do PIB de -5,3 para -9,1%; no México, passou de -6,6 para -10,5%.

Não é por acaso que os dois países têm os maiores números de coronavírus para os casos e mortes na região. No entanto, deve-se notar que os dois países representam 52% da população latino-americana.

Enquanto o Brasil tem o maior número de mortes, com 52.771 vítimas de Covid-19, o México confirmou 23.377 até o momento.

FMI reduz previsões para a América LatinaFMI reduz previsões para a América Latina
FMI reduz previsões para a América Latina

Apoie este relatório →Apoie este relatório →