EXCLUSIVO: Primeiros efeitos da nova lei brasileira de proteção de dados

Você lê O relatório brasileiro semanal tech round-up, um resumo das principais notícias de tecnologia e inovação do Brasil. Os tópicos desta semana: Os primeiros efeitos da nova lei brasileira de proteção de dados, os desafios da mineração de lítio verde na América Latina e o crescente setor eletrônico brasileiro.

Primeiras reações à nova lei brasileira de proteção de dados

A nova Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) do Brasil já é uma dor de cabeça para as empresas não conformes.

embora as sanções só possam ser impostas a partir de agosto de 2021. Datas exclusivas disponibilizadas para O relatório brasileiro do instituto de proteção ao consumidor Reclame Aqui mostra que os clientes não perderam tempo fazendo reclamações relacionadas à proteção de dados. Na semana de Lei foi aprovadaAs reclamações aumentaram quase 74%.

  • Até agora, nenhuma empresa ou setor foi mais duramente atingido. Gigantes como Banco Pan, revista de varejo Luiza e agência de crédito Serasa Experian estão entre as empresas que mais reclamam dos clientes.

Litígio. Pelo menos duas empresas foram acusadas de questões de privacidade. A primeira foi movida por procuradores da capital, Brasília, e processou uma empresa mineira que vende informações pessoais, como nomes, e-mails, endereços e telefones. Os promotores acreditam que mais de 500 mil pessoas venderam suas informações só no estado de São Paulo – mas já houve vítimas em todo o país.

  • Em Recife, um estudante ajuizou ação contra a empresa que administra o sistema de cartão de transporte público da cidade depois que seu cartão foi bloqueado por falta de registro biométrico. O aluno pergunta se a empresa ainda tem o direito de coletar dados biométricos.

Por que isso importa. Os consumidores brasileiros estão cada vez mais conscientes de seus direitos sobre seus dados pessoais. Embora as empresas tenham um ano para serem multadas, os primeiros dias da lei mostram que podem trabalhar melhor juntas.

  • Pesquisa da Serasa Experian em março de 2020 constatou que 85% das empresas ainda não se adaptaram às novas regras. Embora a maioria das grandes empresas tenha estrutura para mudanças maiores, permanece uma grande incerteza se as pequenas empresas serão capazes de cumprir as regras.


Os veículos elétricos podem tornar as mineradoras sul-americanas verdes?

Recentemente Projeções A empresa de consultoria GlobalData afirma que os carros elétricos serão responsáveis ​​por quase 12% da produção total de veículos no mundo em 2030. Essas projeções aumentaram a demanda pelos minerais usados ​​nas baterias e despertaram o interesse das mineradoras sul-americanas. A região abriga cerca de 60 por cento do lítio mundial – um componente chave nas células de bateria modernas.

Sim mas … As empresas estão cada vez mais preocupadas com a sustentabilidade de sua cadeia de suprimentos. A gigante de carros elétricos Tesla anuncia que quer remover o cobalto de suas baterias devido ao seu processo de produção prejudicial ao meio ambiente.

  • Emily Hersh, sócia-gerente da consultoria financeira DCDB Group, diz que não se trata apenas de ter os recursos – trata-se também da capacidade de usá-los. & # 8220; Muitos países têm apenas projetos ambiciosos. É preciso atrair investidores para financiar e desenvolver o setor, o que leva anos e leva centenas de milhões de dólares. ela disse O relatório brasileiro.
  • Além disso, a incerteza jurídica e política – a Bolívia, por exemplo – testemunhou um Golpe em 2019 – Pode dissuadir investidores e tornar muitos projetos não lucrativos. Esses fatores podem tornar países como Estados Unidos, Canadá e Alemanha os maiores produtores de lítio, apesar das reservas mais baixas.

Desafio. Hersh ressalta que os países sul-americanos têm as duas pontas da cadeia produtiva: os insumos e um mercado consumidor potencial. Desenvolver fábricas de baterias é o verdadeiro desafio.

Mudança. Ana Costa-Gardner, co-presidente da mineradora Sigma Lithium, acredita que o lítio deve trazer prosperidade às áreas onde ocorre & # 8221; Esses são alguns dos lugares mais secos e pobres da América do Sul.

  • Sigma Lithium acabou de receber levantado US $ 13,3 bilhões para a extração de lítio do Vale do Jequitinhonha, uma das áreas menos desenvolvidas do Brasil. Desde 2013, já foram investidos R $ 200 milhões no projeto, e outros R $ 450 milhões virão, diz Costa-Gardner.
  • A construção das fábricas está prestes a começar e a Sigma espera que a produção comece no início de 2022.
  • A empresa tem um forte foco em padrões ambientais, sociais e de governança (ESG) e adotou tecnologias como empilhamento seco para proteger o meio ambiente. “Como eu poderia usar água para encher uma barragem com lama no meio de uma área semi-árida – onde as pessoas não têm acesso à água? Isso não faz sentido.”
  • Em colaboração com o serviço de educação do setor, SESI, eles treinaram a população local para trabalhar como técnica na mina. Ao instalar um sistema perto da mina & # 8211; e não a porta & # 8211; A Sigma quer promover o desenvolvimento da área. & Nbsp; & nbsp; & nbsp; & nbsp;

Carros elétricos na América do Sul. A Sra. Cabral-Gardner acredita que a indústria automobilística brasileira manterá sua posição de liderança na transição para veículos elétricos, mas não vê grandes mudanças na frota nos próximos “cinco anos ou mais”, pois os carros do país já são movidos principalmente a etanol. Isso já é & # 8220; mais verde & # 8221; do que a gasolina. No entanto, ela vê um grande potencial para os ônibus elétricos, já que são os grandes poluidores nas cidades locais e não enfrentam obstáculos de infraestrutura como os automóveis, que podem ser carregados em depósitos de ônibus.


Apesar dos problemas cambiais, vendas de eletrônicos no Brasil disparam

Nenhuma moeda perdeu tanto terreno em relação ao dólar americano quanto o real brasileiro. Ainda assim, as vendas de produtos eletrônicos no Brasil – muitas vezes afetadas pelas flutuações da taxa de câmbio – parecem promissoras, de acordo com novos relatórios.

  • UMA estude da consultoria GfK mostra um salto de 32 por cento em julho em comparação com o mesmo mês do ano passado.
  • As vendas de dispositivos vestíveis, como rastreadores de atividade e smartwatches, aumentaram 21% no segundo trimestre de 2020 (em comparação com o segundo trimestre de 2019).

Por que isso aconteceu. Os especialistas dizem que é uma tendência normal: primeiro, os consumidores estão “entrando em pânico” e segurando os gastos. Em seguida, eles geralmente entram em uma fase de “prazer”.

O que esperar Empresas como Samsung e Panasonic têm grandes esperanças para a Black Friday e a temporada de Natal deste ano. Michikazu Matsushita, CEO da Panasonic Brasil, disse acreditar em “taxas de crescimento de dois dígitos” para ambas as datas.


Você deveria saber disso também

  • Crypto. A fintech brasileira Hashdex está lançando o primeiro fundo do mundo negociado em bolsa para criptomoedas. O ETF Hashdex Nasdaq Crypto Index, como o produto é chamado, foi desenvolvido em colaboração com o Nasdaq Technical Exchange e replicará o Nasdaq Crypto Index. O ETF está listado na Bermuda Stock Exchange (BSX), pois o país é conhecido por sua legislação inovadora de ativos digitais.
  • Entretenimento. Na Argentina, a primeira série de ficção veiculada via WhatsApp foi intitulada “Velozapp, “começa. O usuário recebe um flyer digital pelo aplicativo onde pode clicar em um botão para assistir aos seis episódios por até quatro minutos. A série é totalmente adaptada para telas de celular e é resultado de uma parceria entre a Fundação para estudos internacionais e filmes rodantes.
  • Android. Em 2019, as vendas de todas as empresas diretamente conectadas a produtos baseados no Android no Brasil alcançaram BLR 136 bilhões – 2% do PIB do país. o pesquisa foi fundada pela empresa de consultoria global Bain & amp; Empresa e mostrou que 35 por cento dos trabalhadores nas indústrias de tecnologia e telecomunicações fazem parte da rede Android.
  • Arredores. Um bot de mídia social chamado “Da Mata Repórter” (@DaMataReporter) publica informações e avisos sobre o desmatamento na floresta amazônica no Twitter. o Projeto utiliza plataforma de monitoramento ambiental desenvolvida pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e foi desenvolvido em parceria entre a Universidade Federal de Minas Gerais e a Universidade de São Paulo.
  • Reconhecimento. Uber tem parceiro com a fintech Digio para oferecer uma linha de crédito aos seus motoristas e entregadores no Brasil. Os empréstimos entre R $ 1.000 e 5.000 são oferecidos a uma taxa de juros de 2,7% ao mês e com prazo de até 12 meses. O programa incluirá inicialmente 1.000 motoristas e será expandido para incluir todos os funcionários da empresa, que são quase 1 milhão.

Leia a história completa AGORA!

Comece seu teste de 7 dias

cadastro

Inscrever-se para