Especial Raul Gil Parte II – Apenas Ideias

Olá amigos, semana passada começamos a contar a história do Seu Raul, mas hoje, de certa forma faremos uma pausa, pois um outro programa foi fundamental para a carreira do apresentador, pois esse programa que falaremos abaixo passou a dividir espaço com ele assim que o nosso homenageado foi para a TV Tupi em 1977. Estamos falando do programa Almoço com as Estrelas, um formato argentino que a emissora pioneira apresentava no começo das tardes de sábado desde a década de 1950 e tinha diversas versões, por conta da dificuldade das emissoras de manterem uma programação em rede naquela época.

No Rio de Janeiro o programa era apresentado pelo Aérton Perlingeiro (pai do Jorge Perlingeiro, atual locutor das notas do carnaval carioca). A versão paulista do Almoço, por sua vez, era comandado pelo então casal Aírton e Lolita Rodrigues. Essas duas versões eram as mais famosas e duraram por mais tempo.

Especial Raul Gil Parte II – Apenas IdeiasEspecial Raul Gil Parte II – Apenas Ideias

O formato do programa era muito simples. Reunia-se os artistas (os da época, os mais antigos e revelações) em mesas e estes literalmente almoçavam durante o programa, num formato parecido com a “Pizza do Faustão”, enquanto acompanhavam o musical, participavam de entrevistas ou assistiam alguém tirando o chapéu. Estranharam? Mais abaixo tudo isso será explicado.

As duas versões nacionais do Almoço eram exibidas no horário das 13h00 do sábado e iam até às 15h00. Depois disso, indo até às 18h00, entrava o programa do Seu Raul! Esses dois programas faziam parte da chamada faixa Sábado Especial, e sobreviveram às mudanças de emissora que aconteceriam nos anos seguintes.

Como muitos já sabem, a TV Tupi enfrentava dificuldades e acabaria fechando às portas em 1980. Ao mesmo tempo, Sílvio Santos estava começando na então TVS Carioca, que vinha desde 1975. Raul Gil imediatamente foi para a nova emissora depois da falência da Tupi. Já em relação ao Almoço com as Estrelas, à versão carioca do Aérton Perlingeiro saiu do ar junto com a antiga emissora. A versão paulista do casal Rodrigues (Lolita e Aírton) sobreviveu e se tornou nacional depois que foram para a TVS Carioca.

Nesse período, quem retransmitia a TVS Rio para a Capital Paulista era a Rede Record, através da parceria entre Sílvio Santos e Paulo Machado de Carvalho (na época o proprietário da Record).

Essa TVS Carioca seria um dos “embriões” do futuro SBT, fundado no dia 19 de agosto de 1981. E a faixa Sábado Especial continuou sólida na programação da nova emissora por alguns anos, embora os bastidores do Almoço ficassem turbulentos logo no ano seguinte. Segundo histórias da época, Lolita Rodrigues descobriu um caso de adultério do seu marido Airton e por conta disso o clima e a química entre o casal não seria mais a mesma, resultando no divórcio e encerrando longos anos de casamento.

Para 1983, vendo a crise do casal se refletindo no ar, com o clima muito tenso por conta do divórcio, Sílvio Santos resolve alterar o formato do programa, renomeando o programa para Clube dos Artistas (resgatando um programa que o casal Rodrigues já tinham apresentado na Tupi, num passado remoto). Porém, no ano seguinte, Airton e Lolita saem do SBT e o Clube passou à ter diversos apresentadores (entre eles o então jurado Wagner Montes), mas alguns meses depois o programa sairia definitivamente do ar.

Aírton, depois de alguns anos afastado da TV, acabou indo apresentar o Almoço com as Estrelas numa TV local de Itapetininga em 1990, junto com a segunda esposa Maria Tereza, mas o programa não durou muito tempo, pois ele acabou falecendo em 1993. Lolita, por sua vez, retomou sua carreira de atriz, se revezando entre a Record, SBT e Globo, aonde sua última novela foi Viver a Vida, em 2009.

Logo no começo, vocês leitores podem ter achado estranho alguém tirando o Chapéu num programa que não seja o do Raul Gil. Esclarecendo, no começo da década de 1970, José Messias (muito antes de ser jurado) apresentou para o Aerton Perlingeiro a ideia do quadro “Pra Quem você tira o Chapéu?” Perlingeiro gostou da ideia e à princípio o quadro foi incorporado à versão carioca do Almoço.

Pouco tempo depois, o casal Rodrigues, vendo o enorme sucesso dos artistas tirando o chapéu, resolveu também produzi-lo no Almoço paulista. O “Pra quem você tira o Chapéu?” seguiu no almoço até 1983, quando saiu do ar junto com o programa.

Enquanto isso, Raul Gil conduzia o programa normalmente sem o quadro do Chapéu. Nas próximas colunas vamos esclarecer como o quadro foi parar no programa do seu Raul! Logo abaixo, um vídeo do “Pra quem você tira o chapéu?” com o artista plástico falecido Aldemir Martins no palco do Almoço com os Artistas.

A nossa homenagem continua semana que vem, até lá!