Drogas lícitas que matam – Recreio

Há algum tempo vem sendo discutida a legalização da maconha no país com direito a protestos e passeatas pró liberação que até então, é proibida. No entanto outras drogas lícitas como álcool e o tabaco continuam matando usuários ou mesmo aqueles que não tem nada a ver com o problema. O uso “abusivo” do álcool resulta, anualmente, em 2,25 milhões de óbitos. Quanto ao tabaco, mata 5,1 milhões anualmente.

Álcool

Com propagandas bem elaboradas acrescidas de apelo sensual, o consumo do álcool é amplamente aceito e incentivado no país. Inicialmente, o álcool gera uma sensação de bem-estar, de euforia, status, mas em seguida, ele deprime o sistema nervoso central.

Drogas lícitas que matam – RecreioDrogas lícitas que matam – Recreio

As consequências psíquicas do usuário frequente e do usuário crônico do álcool vão de depressão, alterações de memória, atenção e percepção da realidade, envolvimento em brigas, acidentes de trânsito, violência doméstica, a alterações mais graves, como ciúme patológico (quando, geralmente o homem, chega a matar, por acreditar que a companheira o está traindo), demência alcoólica (a pessoa altera sua personalidade), a tentativas de suicídio e mesmo o auto extermínio.

Além dos problemas físicos e psicossociais, não é raro vermos acidentes de trânsito envolvendo motoristas irresponsáveis embriagados que coloca em risco a própria vida ou deixam vitimas fatais que não tem qualquer ligação com esta droga. Pior que na maioria dos casos com vítimas fatais, o assassino sai impune devido à ineficiência das leis brasileiras.

Cigarro

Com propaganda proibida na TV no Brasil, ainda sim o consumo de cigarro é alto no Brasil. A organização estima que um terço da população mundial adulta, ou seja, cerca de 1 bilhão e 200 milhões de pessoas, sejam fumantes.

De acordo com a OMS, a fumaça do cigarro tem mais de 4,7 mil substâncias tóxicas. O alcatrão é o mais danoso com mais de 40 compostos cancerígenos. A nicotina é considerada droga psicoativa que causa dependência. Além de aumentar a liberação de catecolaminas, que contraem os vasos sanguíneos, aceleram a frequência cardíaca e causa hipertensão arterial. Sem contar o mau cheiro impregnado.

Grande parte dos usuários defende seu direito de escolha, mas não podemos esquecer que educação é um grande problema por aqui, muitos mal educados fumam em ambientes públicos sem respeitar os que estão a volta que são tão prejudicados quanto.

“Todos os vícios, quando estão na moda, passam por virtudes.”

Molière

S.R.