Desmatamento da China no Brasil

O crescente desmatamento na floresta amazônica e seus vínculos com as cadeias de suprimentos agrícolas tornaram-se um tema quente para investidores em todo o mundo. Com as empresas agora sendo cuidadosamente avaliadas em suas qualificações ambientais, sociais e de governança (ESG), há uma pressão considerável sobre as empresas do setor de alimentos para garantir que suas marcas de desmatamento sejam minimizadas. Embora grande parte da coerção venha de empresas na Europa e na América, o que dizer da China, o maior parceiro comercial do Brasil?

Apetite da China por produtos brasileiros Aumentou significativamente Em 2020 como resultado das tensões desvalorizadas entre o real brasileiro e a guerra comercial com os EUA. Embora a soja, o petróleo e o minério de ferro continuem no topo da lista de compras de Pequim, o comércio de carnes foi o que mais cresceu, US $ 1,84 bilhão no primeiro semestre de 2020 – mais do que o dobro do ano anterior.

As empresas chinesas que aumentaram suas compras no Brasil incluem a empresa de fast food Yum China, que opera as redes populares KFC, Pizza Hut e Taco Bell. A pesquisa de reação em cadeia de desmatamento e commodities estima que a empresa consumiria entre 0,9 e 1,6 por cento da produção total de soja brasileira a cada ano para alimentar os cerca de 1 bilhão de frangos da Yum China, o enorme apetite da Yum China por produtos importados Carne.

Paraíso em chamas para construir uma fazenda de gado

O monitoramento ambiental tem mostrado que a pecuária é a principal causa do desmatamento na Amazônia e Pantanal. Proprietários de terras atiram ilegalmente a vegetação nativa em suas propriedades para dar lugar a pastagens. Isso lhes permite criar gado, que muitas vezes acaba entrando nas cadeias de abastecimento de grandes empresas alimentícias.

Desmatamento da China no Brasil
Desmatamento da China no Brasil

Uma investigação da Polícia Federal descobriu que a avassaladora onda de incêndios florestais que devastou o Pantanal começou com chamas em quatro grandes fazendas. 25.000 hectares do Pantanal foram cultivados desde o início do ano destruído pelo fogo.


Embora a recém-descoberta importância do ESG tenha levado empresas no Brasil e em todo o mundo a intensificar o controle das cadeias de abastecimento de alimentos e reduzir suas trilhas de desmatamento tanto quanto possível, a Yum China nem mesmo reconheceu suas ligações percebidas com a degradação ambiental como um risco de sustentabilidade é novo Suplemento ao prospecto.

Essa falta de preocupação com os riscos de desmatamento pode significar problemas para a Yum China. Dada a crescente preocupação com as credenciais ESG A pesquisa de reação em cadeia acredita Acionistas da empresa BNP Paribas Norges Bank, Legal & amp; General e JPMorgan poderiam reconsiderar suas posições ou se envolver [Yum China] para apoiar seu valor de investimento. & # 8221;

Frigoríficos brasileiros se comprometem com o desmatamento

No Brasil, a maior produtora de carne do mundo, a JBS, lançou um plano para monitorar de perto cada um de seus fornecedores de gado até 2025, eliminando completamente todos os elos de desmatamento em sua cadeia de abastecimento.

A proposta da empresa prevê o uso da tecnologia blockchain para monitorar todo o ciclo de vida do gado e desconectar ligações com fazendas vinculadas ao desmatamento ilegal. O foco da iniciativa são os chamados “fornecedores indiretos” (8221). Essas são as fazendas que criam gado antes de serem vendidos para fazendas maiores, onde são comprados por gigantes da carne como a JBS.

Os concorrentes Marfrig e Minerva fizeram promessas semelhantes para monitorar suas cadeias de abastecimento, mas os críticos dizem que o prazo de 2025 está muito distante e que as empresas já tiveram tempo suficiente para implementar essas medidas – em 2009, as três empresas se comprometeram com acompanhar integralmente as ações dos fornecedores indiretos até 2011.

Os analistas de investimentos do BTG Pactual adoram a notícia da JBS, afirmando que a empresa é a primeira escolha no setor de alimentos. & # 8221; Um relatório recente da empresa de gestão financeira destaca que as métricas ESG da JBS estão atraindo cada vez mais a atenção dos investidores & # 8221; e discussões sobre a forte dinâmica de ganhos dos frigoríficos para o futuro próximo.

Leia a história completa AGORA!

Comece seu teste de 7 dias

Conecte-se

Inscrever-se para