Covid-19, região amazônica, não apenas no Brasil

Em pelo menos quatro países que fazem parte da Bacia Amazônica, o número de 19 casos Covid em áreas de floresta tropical é proporcionalmente maior. No Brasil, Colômbia, Equador e Bolívia, a região amazônica é particularmente afetada pelo novo vírus corona.

O Brasil abriga menos de 2% da população do país no estado do Amazonas e 7,55% em todos os casos do Covid-19. A Amazônia colombiana, que abriga apenas 0,16% da população do país, possui 8,5% de todos os 19 casos da Covid. No entanto, a maior discrepância é na Bolívia – quase 84% dos Covid-19 do país estão na região amazônica, e apenas 34,4% da população boliviana vive lá.

No mês passado, este blog ao vivo informou que a Colômbia fechou sua fronteira com o Brasil e o Peru para impedir a propagação do novo vírus da coroa na região amazônica, que na época tinha 20 vezes mais casos do que a capital, Bogotá. Apesar da fronteira militarizada, o número de casos na cidade fronteiriça colombiana de Letícia continua a crescer.

Comunidades indígenas

A situação na Amazônia é particularmente preocupante, pois há muitas comunidades indígenas vivendo na região. Um estudo publicado pela Universidade de Campinas (Unicamp) em abril constatou que até 80.000 indígenas eram “criticamente suscetíveis” a infecções por Covid-19. O blog ao vivo desta semana mostrou que 2.000 indígenas podem já estar infectados com o vírus.

Covid-19, região amazônica, não apenas no BrasilCovid-19, região amazônica, não apenas no Brasil
Apoie este relatório →Apoie este relatório →