Covid 19 casos explodem entre grupos indígenas na Amazônia

Segundo a coordenação de organizações indígenas da Amazônia brasileira (Coiab), relatórios recentes mostram 1.911 novos casos confirmados e 102 novas mortes relacionadas ao Covid-19 entre os indígenas desde a última semana de maio.

Desde o início da pandemia até 24 de maio, a Coiab e o Ministro Especial da Saúde Indígena (Sesai) registraram um total de 731 casos Covid-19 e 116 mortes entre povos indígenas na Amazônia brasileira. Agora, o número total de casos confirmados mais do que triplicou, para 2.642 casos, e o número total de mortes quase dobrou para 218 nas últimas duas semanas.

75 de 256 grupos indígenas no Brasil registraram 19 casos Covid até agora em 2020, com números reais provavelmente mais altos devido a restrições de notificação. Algumas comunidades são particularmente vulneráveis ​​à pandemia do Covid 19 devido à falta de exposição a doenças modernas.

Covid 19 casos explodem entre grupos indígenas na AmazôniaCovid 19 casos explodem entre grupos indígenas na Amazônia

Um estudo da Universidade de Campinas estima que até 81.000 indígenas no Brasil que vivem em áreas remotas podem ser “criticamente vulneráveis” ao Covid-19. Além da pandemia de Covid 19, os grupos indígenas da bacia amazônica estão cada vez mais vulneráveis ​​a suas terras serem apreendidas e destruídas por lenhadores e mineiros, à medida que a proteção ambiental é facilitada pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

Apoie este relatório →Apoie este relatório →