Conheça o manguebeat, o tom da mistura

Por volta de 1990, em Recife, capital de Pernambuco, nascia o manguebeat, um movimento musical que reunia elementos típicos da cultura pop internacional, como hip-hop e rock’n roll, com ritmos característicos da cultura regional pernambucana, como o maracatu rural e tinha Chico Science, Fred Zero Quatro, Renato L, Héder Aragão e Mabuse como seus principais difusores. Além de elementos musicais, o manguebeat também misturava elementos visuais, como o chapéu de palha, peça característica da cultura pernambucana, com acessórios típicos da cultura pop, como os óculos escuros e os tênis, criando assim, um estilo que, além de individualizar o movimento, também ressaltava ainda mais essa mistura de elementos. Além disso, o próprio nome “maguebeat” foi criado a partir da junção da palavra mangue, que designa um bioma, com o termo beat, do inglês, que significa batida.

O símbolo do manguebeat é o caranguejo, que é uma espécie de crustáceo muito comum nos mangues.

Conheça o manguebeat, o tom da misturaConheça o manguebeat, o tom da mistura

Chico Science e a Nação Zumbi

Chico Science foi o mais conhecido propagador do manguebeat. Integrante da banda Nação Zumbi, Chico Science lançou, em 1994, através dessa banda, o disco “Da Lama ao Caos”, um dos principais do movimento. Já em 1996,veio “Afrociberdelia”, o segundo disco de Nação Zumbi, que consegui a 18ª posição entre 100 melhores discos da música brasileira e foi também o ultimo com a participação de Chico Science,uma que o cantor viera a falecer em 1997, num acidente de carro. Depois disso, Jorge dü Peixe assumiu o vocal.

Outras bandas importantes

Além de Nação Zumbi, houve outras bandas de extrema importância para o movimento manguebeat, como a Mundo Livre S/A, com o disco “Samba Esquema Noise”, de 1994 e Mestre Ambrósio, com o disco “Terceiro Samba”, de 2001.

Confira a seguir duas faixas do disco Da Lama Ao Caos.

Chico Science – Monólogo Ao Pé Do Ouvido

Chico Science – Antene-se