Como o coronavírus infectou a moeda brasileira

Hoje estamos falando sobre como o coronavírus infectou a moeda brasileira. Uma parte considerável do país diz que suas vidas melhoraram com o Bolsonaro. E a arrecadação de impostos finalmente está aumentando no Brasil.

Uma resposta falhada do coronavírus fez com que a moeda brasileira despencasse

O dólar americano está se aproximando de sua maior baixa de 27 meses e muitos em Wall Street deliram com as previsões pessimistas para o dólar. Mas nem isso ajudou o real brasileiro a ganhar terreno. Na verdade, a moeda brasileira é a pior do mundo neste ano, já que perdeu cerca de 40 por cento em relação ao dólar desde janeiro.

Por que a moeda está derretendo. Uma resposta falhada do coronavírus é uma das principais razões por trás do enfraquecimento contínuo da moeda brasileira, de acordo com Edward Moya, analista de mercado da firma Forex Oanda. “A crise econômica pós-crise da saúde forçou o banco central a manter as taxas de juros em níveis baixos – levando os investidores estrangeiros a retirarem seus ativos do país”, disse ele O relatório brasileiro Lucas Berti.

  • Até o momento, o Brasil confirmou 4,8 milhões de infecções por coronavírus (a terceira maior do mundo) e 144.680 mortes (a segunda maior).

Isso também. O flerte do governo com as violações de obrigações fiscais também abalou os mercados. O presidente Jair Bolsonaro parece determinado a criar um novo programa de bem-estar, mas como ele vai financiar tal iniciativa permanece incerto.

Como o coronavírus infectou a moeda brasileira
Como o coronavírus infectou a moeda brasileira
  • Na segunda-feira, o governo brincou com a ideia de não pagar precatórios – uma forma de nota promissória do estado – para liberar dinheiro para o bem-estar. Desde então, os fundos estrangeiros vêm retirando as encomendas desses papéis no mercado secundário. Um analista de mercado resumiu o sentimento entre os investidores: “Se o governo está pronto para propor o default de sua dívida, o que os impediria de entrar em default em títulos do governo ou dívida soberana?”

Lembre-se. No início deste ano, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que a taxa de câmbio só ultrapassaria US $ 1: R $ 5 se o governo tivesse “bagunçado muito”. Na quinta-feira, a taxa fechou em US $ 1: R $ 5,64.

  • Segundo a consultoria Tendências, a taxa de câmbio se aproximará de R $ 6 até o final do ano, a menos que o governo se comprometa indiscutivelmente com medidas de austeridade.

4 em cada 10 brasileiros dizem que a vida melhorou com o Bolsonaro

Uma nova pesquisa da PoderData mostra que 37% dos brasileiros acreditam que suas vidas melhoraram desde que Jair Bolsonaro chegou ao poder. 28 por cento agora dizem que piorou.

  • A pesquisa confirma a percepção de que a popularidade de Bolsonaro depende do salário de emergência do coronavírus. O número de pessoas que afirmam que sua situação melhorou é maior entre aqueles sem renda estável (58%) e residentes nas áreas mais pobres do Brasil (58% no norte; 50% no nordeste).

Por que isso importa. As eleições no Brasil geralmente são determinadas pela situação econômica imediata das pessoas. Se o governo conseguir manter o sentimento atual entre a população, Bolsonaro será o favorito de todos os tempos para a reeleição em 2020.

Sim mas … Será difícil manter a política de previdência por mais dois anos. O índice de endividamento do Brasil está em um recorde histórico de 88 por cento e o governo já foi forçado a cortar a ajuda de emergência pela metade para apenas BRL 300 (US $ 88) por mês até o final do ano. Isso explica o desespero do governo em elaborar um novo plano de bem-estar.


A receita tributária aumentou pela primeira vez em seis meses

O governo federal brasileiro arrecadou impostos de R $ 124,5 bilhões em agosto. Após descontar a inflação, o valor corresponde a um aumento de 1,33% em relação ao mesmo período do ano passado – a primeira vez desde o início da pandemia. Segundo a Receita Federal, três fatores explicam a tendência:

  • Recuperação da atividade econômica. Especialistas presumem que a queda do PIB brasileiro neste ano será menos severa do que o inicialmente previsto – o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) elevou as expectativas de crescimento do PIB de -6 para -5%;
  • Redução de impostos sobre transações de crédito;
  • Suspensão da cobrança de impostos como política de incentivo para compensar o impacto econômico da crise do coronavírus nas empresas.

Exceções. As isenções fiscais em agosto totalizaram R $ 10,6 bilhões, um aumento de 30% em relação a agosto de 2019. Metade disso se deve a cortes de impostos sobre salários – medida também tomada em resposta à pandemia. O benefício está definido para durar até 2020, mas o Congresso decidirá se o estenderá até dezembro de 2021.


O que mais você precisa saber hoje?

  • Biden. O presidente Jair Bolsonaro lançou outro golpe contra o candidato à presidência dos EUA, Joe Biden, que durante um debate disse que pressionaria o Brasil a tomar medidas contra o desmatamento na Amazônia. Depois de falar sobre a “soberania” do Brasil, Bolsonaro falou sobre a proteção do país de “interesses estrangeiros” por “forças preparadas”.
  • Suprema Corte. Em transmissão ao vivo pelo Facebook, o presidente Jair Bolsonaro confirmou que o juiz federal Kássio Nunes foi a sua escolha para ocupar o próximo cargo no Supremo Tribunal Federal. Mas as conexões políticas do juiz enfureceram a base de apoio online do presidente e muitos aliados o instaram a mudar sua nomeação – o influente televangelista Silas Malafaia chamou a eleição de “vergonhosamente absurda”. Muitos na comitiva do presidente dizem que uma mudança de atitude pode acontecer se a pressão continuar.
  • Óleo e gás. O Supremo Tribunal Federal concedeu à Petrobras o direito de dividir seus ativos entre as subsidiárias para agilizar as privatizações. O Congresso reclamou que a medida era uma forma de contornar os poderes do legislativo para bloquear a privatização de empresas controladoras do governo. Como parte de seu programa de desinvestimento, a Petrobras planeja vender oito de suas 13 refinarias de petróleo até 2021 por cerca de US $ 8 bilhões.
  • Empregos. O governo planeja expandir a capacidade das empresas de suspender contratos de trabalho ou cortar horas de trabalho e pagar mais dois meses. Com a decisão, o programa terá duração total de oito meses. O governo compensa os trabalhadores com parte da renda que eles perdem por meio de suspensões ou cortes. No entanto, o ministério da economia afirma que a ajuda não deve ser estendida até 2021.
  • Eleições. Espera-se que a Suprema Corte conclua seu caso sobre se os partidos políticos precisam implementar um sistema de cotas para financiar as campanhas de candidatos negros de acordo com sua parcela. Por exemplo, se 20% dos candidatos de um determinado partido são negros, eles devem receber 20% do financiamento da campanha. A maioria dos juízes concorda que as cotas devem ser aplicadas imediatamente nas eleições locais do próximo mês.

Como o coronavírus infectou a moeda brasileira apareceu pela primeira vez no relatório brasileiro.