Brasileiros são os segundos mais preocupados com as vacinas da Covid-19

Esta semana, o presidente Jair Bolsonaro causou mal-estar ao declarar durante uma conversa com simpatizantes que “ninguém pode forçar ninguém a tomar a vacina Covid-19”, levantando temores de um movimento anti-Vax crescente no Brasil em face do país alimentou a pior pandemia de que há memória.

No entanto, os dados não confirmam a noção de que a vacinação potencial estaria longe de ser bem-vinda no Brasil – na verdade, o país é o segundo mais popular a querer receber a vacina, de acordo com um estudo recente.

Em uma pesquisa da Ipsos Mori, adultos de 27 países foram questionados se eles tomariam a vacina Covid-19 se ela estivesse disponível. Embora a China fosse de longe o mais ávido por vacinações – 97 por cento disseram que estavam tomando vacinas contra o coronavírus – o Brasil ficou em segundo lugar, com 88 por cento dos entrevistados a favor da vacinação. Nos Estados Unidos, onde o movimento anti-Vax está mais estabelecido, 33 por cento das pessoas eram contra uma possível vacina.


Brasileiros são os segundos mais preocupados com as vacinas da Covid-19
Brasileiros são os segundos mais preocupados com as vacinas da Covid-19

Apoie este relatório →Apoie este relatório →