Brasil planeja comprar ainda mais cloroquina

A administração de Jair Bolsonaro já distribuiu mais de 5,8 milhões de comprimidos de cloroquina para o tratamento de pacientes com Covid-19. Apesar da falta de evidências científicas para o uso do medicamento antimalárico contra o coronavírus, o governo brasileiro quer comprar ainda mais comprimidos – segundo documentos do Ministério da Saúde.

As informações foram coletadas pela Fiquem Sabendo, agência de jornalismo que trabalha para garantir a transparência das informações públicas.

O presidente Bolsonaro é indiscutivelmente o maior proponente mundial da cloroquina e apregoa o medicamento não comprovado como uma “possível cura” para o Covid-19. O presidente afirma ter usado a droga após teste positivo para o coronavírus em julho e se autodenomina “prova viva” da eficácia da droga. “Mais de 100.000 pessoas morreram [of Covid-19] no Brasil. Se eles tivessem sido tratados com essa droga na época, essas vidas poderiam ter sido poupadas “, disse ele a seguidores no mês passado.

Durante a pandemia, a produção de cloroquina do exército brasileiro aumentou 84 vezes – 1,25 milhão de comprimidos foram produzidos entre março e abril. Em agosto, o exército disse que tinha mais de 1 milhão de comprimidos em estoque, mas não tinha demanda para comprar o medicamento.

Brasil planeja comprar ainda mais cloroquina
Brasil planeja comprar ainda mais cloroquina


Apoie este relatório →
Apoie este relatório →