Brasil já discute prioridade da vacina Covid-19

Ainda não existe uma vacina comprovada para imunizar as pessoas contra a Covid-19, mas as autoridades brasileiras começaram a discutir quem receberá o tratamento hipotético primeiro. O Departamento de Saúde decidiu que os regulamentos de vacinação devem seguir a mesma lógica das campanhas de vacinação contra a gripe, mas existem algumas diferenças neste assunto.

Segundo o jornal O Globo, os epidemiologistas criticaram a decisão, afirmando que diferentes doenças exigem estratégias diferentes. Eles argumentam que os grupos de risco devem receber a vacina primeiro – ao contrário das vacinas contra a gripe, que dão prioridade às crianças.

Mas também existe um projeto de lei em tramitação no Congresso que estabelece a seguinte ordem de vacinação: trabalhadores da saúde, idosos, pessoas com doenças pré-existentes, trabalhadores da educação, funcionários do serviço público que lidam com o público, jornalistas e depois pessoas saudáveis .

Brasil já discute prioridade da vacina Covid-19
Brasil já discute prioridade da vacina Covid-19

O ex-ministro da Saúde, José Gomes Temporão, não se voltou para o governo e apontou a “falta de liderança” do Executivo, que deixou a decisão para o Congresso – e sem consulta aos médicos.

Ricardo Gazzinelli, presidente da Sociedade Brasileira de Doenças Infecciosas, sugere que a vacinação leve em consideração áreas com altas taxas de transmissão. Fernando Hellmann, Ph.D. Em termos de saúde coletiva, indígenas, negros e pobres receberão a vacina Covid-19 primeiro. Segundo ele, foram eles os dados demográficos mais atingidos pelo vírus.

Apoie este relatório →Apoie este relatório →