Brasil está rezando pelo Líbano depois da terrível explosão em Beirute

Nesta semana, o mundo foi abalado por uma grande explosão no porto de Beirute, capital do Líbano. Até agora, pelo menos 137 pessoas foram mortas, mais 5.000 feridos e mais de 300.000 desabrigados devido à chamada “destruição total” do centro da cidade. As causas ainda não são claras, embora o primeiro-ministro libanês, Hassan Diab, tenha apontado o dedo para uma estimativa de 2.750 toneladas de nitrato de amônio armazenadas em um depósito no porto.

Pessoas ao redor do mundo ficaram boquiabertas com as imagens horríveis da explosão, com cada ângulo diferente de câmera da explosão mostrando seu tamanho devastador dramático. No Brasil, o presidente Jair Bolsonaro foi rápido em se envolver Tweet suas condolências pelo fato de seu país ser “o lar da maior comunidade libanesa do mundo”. No entanto, ele foi criticado por não mostrar a mesma solidariedade às mais de 97.000 vítimas da Covid-19 no Brasil.

Na verdade, Bolsonaro está certo no que disse. Segundo dados oficiais de 2017, há 12 milhões de libaneses no Brasil, enquanto a nação do Oriente Médio tem apenas 4,5 milhões de pessoas.

O embaixador do Líbano no Brasil, Joseph Sayah, disse que a tragédia não poderia ter acontecido em “pior momento”. Em entrevista ao site de notícias G1, ele disse que o país precisa de hospital, alimentos e materiais de construção.

Brasil está rezando pelo Líbano depois da terrível explosão em Beirute
Brasil está rezando pelo Líbano depois da terrível explosão em Beirute

O embaixador disse que o Líbano é um país que importa cerca de 80 por cento de suas necessidades e que o porto de Beirute também é usado para armazenamento. Segundo relatos, o país tem apenas um mês de grãos para alimentar sua população.

O Líbano enfrenta atualmente uma enorme crise econômica, com hiperinflação, demissões e uma queda de 50 por cento nas importações em 2020. O governo libanês estimou que até o fim da pandemia, seis em cada dez cidadãos viverão abaixo da linha da pobreza.

Os analistas dizem que é a pior crise do país desde a guerra civil de 1975-1990. Mais do que nunca, devemos #PrayForLebanon

Post Brasil reza pelo Líbano após a terrível explosão em Beirute e apareceu pela primeira vez na reportagem brasileira.