Boicotar ou não boicotar? Eis a questão.

Vivemos um momento em que a liberdade de expressão só é considerada correta se for favorável a ideias liberais que agradam somente uma pequena parcela da sociedade que tem uma voz ativa maior ao seu lado. Qualquer opinião contrária já é motivo para represálias, ofensas e se a pessoa for famosa pode ter uma carreira construída durante anos destruída em questão de horas devido ao poder das redes sociais.Com isso abriu-se espaço para o

Recusa coletiva de trabalho para determinada indústria ou estabelecimento comercial, ou inibição de transações com eles. Veto a quaisquer relações com indivíduo ou grupo a que(m) se queira punir ou constranger a algo.

Boicotar ou não boicotar? Eis a questão.
Boicotar ou não boicotar? Eis a questão.

O aumento de personalidades evangélicas tem crescido muito nas redes sociais como Twitter e Facebook e com isso mais “polêmicas” sempre vêm à tona quando compartilham seus pontos de vista para um público especifico.

Desta vez foi Ana Paula Valadão, um dos grandes nomes da música gospel no Brasil e no mundo que mostrou “sua” indignação em relação a uma campanha da C&A.

Vídeo da discórdia

Desabafo de Ana Paula Valadão

Hoje decidi manifestar minha ‪#‎SantaIndignação porque acredito que estão provocando para ver até onde a sociedade aceita passivamente a imposição da ideologia de gênero. Fiquei chocada com a ousadia da nova propaganda da loja C&A. Chama-se misture, ouse e divirta-se. São casais de namorados saindo e quando eles se beijam a roupa do homem passa pra mulher e a da mulher pro homem. Os homens saem de salto e tudo. E aí fala. Ouse, misture. Em outra propaganda da mesma campanha eles fizeram todos nus como se fôssemos criados iguais e temos o poder de escolha. Então chegam em um campo cheio de roupas e as mulheres começam a vestir as roupas dos homens e os homens as das mulheres. Que absurdo! Nós que conhecemos a Verdade imutável da Palavra de Deus não podemos ficar calados. Temos que ‪#‎boicotar essa loja e mostrar nosso repúdio. Nos EUA a loja Target já teve prejuízo porque mais de 1 milhão de pessoas pararam de comprar (inclusive eu) desde que determinou que os banheiros feminino e masculino podem ser usados por quaisquer pessoas que se sintam homem ou mulher naquele dia, aumentando os riscos de abusos (que já aconteceram em outros lugares que apoiam a ideologia de gênero).

‪#‎SouFemininaVistoComoMulher ‪#‎HomemVesteComoHomem ‪#‎UnisexNãoExiste ‪#‎NãoÀIdeologiaDoGênero ‪#‎DeusFezHomemEMulher ‪#‎FamíliaÉHomemEMulher ‪#‎HeteroSexualidade ‪#‎MonogamiaHeterosexualÉSexoSeguro ‪#‎Cristianismo ‪#‎AmizadeDoMundoInimizadeDeDeus ‪#‎NaoEstouEmBuscaDeFasMasDeCristo ‪#‎AgradarADeusNaoAHomens ‪#‎GalatasUmDez”, escreveu Ana Paula.

Não demorou para a cantora ir parar nos assuntos mais comentados do Twitter.

Acho correto que ela tenha liberdade de expor sua opinião em “sua rede” para “seus seguidores” que já sabem o posicionamento dela referente a determinados temas, nada demais.

Eu particularmente não gosto de muitas propagandas, esta inclusive. Mas também não gosto de algumas propagandas de produtos evangélicos que falam de Deus de uma forma a se vender suas bênçãos e salvação. Pra mim esta da C&A é só mais uma campanha que poderia passar despercebida.

Em relação ao boicote, acho que em vez de se unirem para promover boicote a uma empresa secular (não direcionada ao público evangélico especificamente) deveriam promover a UNIÃO dos evangélicos para fazer o bem como ações sociais, proclamar o evangelho como Jesus ensinou e ainda ajudar na divulgação de empresas no seguimento de produtos voltados para o público evangélico, principalmente o feminino.

Algumas ideias de boicotes só ajudam a propagar tais campanhas e novelas que não são um primor ou algo espetacular.O melhor seria não fazer propaganda e ignorar.

____________________________________________________ S. R.🌹