Base de correio Rappi no Brasil dobra em quarentena em dois meses

Aplicativo Delivery e Personal Shopper O Rappi expandiu sua base de correios de 600 para 1.200 profissionais no Brasil em apenas dois meses, segundo o site MobileTime.

O aumento da força de trabalho levou a Rappi a introduzir uma ferramenta de gerenciamento de mobilidade corporativa para manter o controle sobre todos os smartphones usados ​​por seus correios para o trabalho. Os 600 drivers serão os primeiros a testar o sistema, mas o Rappi pretende ter 2.500 telefones celulares rastreados pela plataforma.

Muito antes da pandemia, a maioria dos novos empregos no Brasil estava na economia de shows. Trabalhar para empresas de entrega, courier e aplicativos de transporte é uma das principais razões para os recentes números positivos de criação de empregos – um mercado estimado em 4 milhões de pessoas. Segundo a agência oficial de estatística brasileira IBGE, esses novos empregos estão diretamente ligados a altas taxas de desemprego.

Em dezembro, Brenno Grillo e Marcelo Soares mostraram que o velho ditado “um emprego é um emprego” simplesmente não é verdade. O emprego formal em período integral no Brasil dá aos trabalhadores acesso à rede de segurança do país para as leis trabalhistas. No entanto, as pessoas que trabalham para aplicativos têm um relacionamento irrestrito com as empresas de tecnologia que os conectam aos clientes.

Base de correio Rappi no Brasil dobra em quarentena em dois meses
Base de correio Rappi no Brasil dobra em quarentena em dois meses

Esta situação só piorou devido ao Covid-19.

Apoie este relatório →Apoie este relatório →