Banco central brasileiro lança agenda de sustentabilidade

Hoje, relatamos a busca pela sustentabilidade do Banco Central do Brasil. O plano do Brasil de realizar eleições seguras em meio à pandemia. E um soluço em um estudo de vacinação potencial.

Banco central brasileiro quer ser verde

O Banco Central do Brasil anunciou

na terça-feira, lançou uma nova agenda de sustentabilidade ambiciosa que forçará as instituições financeiras a quantificar os riscos e oportunidades associados às mudanças climáticas. Seus relatórios devem seguir o modelo da Força-Tarefa sobre Divulgações Financeiras Relacionadas ao Clima (TCFD), uma iniciativa orientada para o mercado criada para desenvolver recomendações para divulgar os riscos financeiros relacionados com o clima em apresentações convencionais.

  • O banco também planeja criar uma linha de crédito com base nos padrões ESG (ambiental, social e de governança).

Por que isso importa. Se totalmente implementada, a “agenda verde” do banco central tornaria as questões de sustentabilidade um importante pilar do sistema financeiro brasileiro.

Riscos de mapeamento. Como nosso Briefing diário em 11 de agosto Constatou que os bancos latino-americanos ainda não são capazes de avaliar e quantificar o impacto financeiro das mudanças climáticas em seus negócios. Os bancos têm um ponto cego específico quando se trata de quantificar o risco financeiro de seus clientes para ameaças climáticas. Mesmo assim, instituições brasileiras como Itaú Unibanco e Santander foram recentemente identificadas em relatório da ONU como estando à frente de seus pares de países vizinhos.

Sustentabilidade + agronegócio. Otávio Damaso, diretor regulatório do banco, falou sobre a criação de um “bureau verde” para o crédito rural que condicionaria o acesso ao crédito à sustentabilidade empresarial. Embora Damaso não dê detalhes de como funcionaria essa agência, a meta é elevar os limites de crédito em 20% para operações consideradas mais sustentáveis.

  • O crédito rural no Brasil é uma indústria com vendas anuais de R $ 200 bilhões que se estendem a mais de 2 milhões de propriedades.

JBS. Neste fim de semana estamos em O relatório brasileiro mostrou um novo relatório do think tank Chain Reaction Research, com foco em questões de sustentabilidade, sobre as possíveis conexões entre gigantes da carne JBS e desmatamento de pelo menos 1,7 milhão de hectares vegetação nativa da Amazônia e do bioma Cerrado tipo savana desde 2008.


Como o Brasil planeja realizar eleições seguras em meio à pandemia

O Supremo Tribunal Eleitoral brasileiro lançou um plano de saneamento para reduzir as ameaças à saúde durante as eleições locais de 2020 – marcadas para 15 e 29 de novembro. O plano foi elaborado pelo instituto de pesquisas médicas da Fundação Oswaldo Cruz em conjunto com os dois hospitais mais famosos de São Paulo: Albert Einstein e Sírio-Libanês. A correspondente de Brasília, Débora Álvares, explica as principais mudanças:

  • Identificação do eleitor. Para reduzir a contaminação, o Tribunal Superior Eleitoral vai expor seu sistema carro-chefe contra a fraude eleitoral: a identificação por impressão digital. Os eleitores precisam apenas mostrar sua identidade aos funcionários eleitorais, que podem, se necessário, pedir que a pessoa recue e retire a máscara.
  • Ajuste as assembleias de voto. As 95.000 assembleias de voto do país serão equipadas com desinfetante para as mãos (100.000 garrafas para os trabalhadores e mais de 1 milhão de litros para os eleitores). Os sinais de piso devem distanciar as pessoas socialmente em pelo menos 1 metro em todos os momentos. No entanto, as urnas eletrônicas não são limpas – devido a preocupações de que, se o processo não for executado corretamente, poderá danificar as máquinas e estragar milhares de votos.
  • Proteção. As máscaras são obrigatórias para todos – os funcionários eleitorais também recebem protetores faciais.
  • Mais tempo. O período de votação planejado é estendido por uma hora – das 7h00 às 17h00 As autoridades sugerem delinear os horários mais cedo para os eleitores mais velhos e aqueles em risco.
  • Ausência. Os cidadãos brasileiros devem justificar sua ausência se não puderem votar. Em 2020, isso pode ser feito por meio de um aplicativo.

Por que isso importa. Por design, Sistema eleitoral do brasil coloca muitas pessoas na fila por alguns minutos (talvez horas). E os eleitores precisam tocar em uma máquina de votação que centenas de outras pessoas tocaram no mesmo dia.

  • Ao contrário dos Estados Unidos, onde os eleitores podem enviar suas cédulas, ou da França, onde as pessoas podem votar por procuração, a votação no Brasil só é feita pelo sistema pessoal tradicional. E é obrigatório.

Fique de olho nisto. O Brasil deve buscar precedentes na República Dominicana. O país caribenho realizou eleições em julho. Como nosso próprio Lucas Berti relatou, Máscaras e regras de distanciamento social não foram aplicadas.

Resultado final. Apenas os 2 milhões de eleitores cadastrados em Brasília (incluindo os reais) estão livres de risco. A capital federal tem status de estado e é administrada por um governador e não por um prefeito.


Os ensaios da vacina Oxford foram interrompidos após possíveis efeitos colaterais

Um estudo de vacina contra coronavírus de fase 3 foi suspenso por um Suspeita de efeitos colaterais graves de um participante no Reino Unido. A vacina potencial, desenvolvida pela farmacêutica anglo-sueca AstraZeneca e pela Universidade de Oxford, está sendo testada em milhares de brasileiros. De acordo com a Universidade Federal de São Paulo, 5 mil voluntários brasileiros já tomaram as duas doses da vacina e não houve relato de eventos adversos.

  • Em um comunicado, a AstraZeneca disse que “o processo de triagem padrão da empresa atrasou a tentativa de vacinação para permitir a verificação dos dados de segurança”.

Por que isso importa. Essa potencial vacina é pioneira na corrida pela imunização contra a Covid-19 – e o Brasil já comprou 100 milhões de doses. O país esperava que as primeiras doses ficassem prontas até dezembro, mas a suspensão dos testes pode afetar esse cronograma.

Governo. O ensaio foi suspenso no mesmo dia em que o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, anunciou a introdução de uma vacina tudo 211 milhões de brasileiros até janeiro de 2021.

Presidente Anti-Vaxxer? Enquanto isso, o presidente Jair Bolsonaro parece pronto para iniciar um movimento antivacinas no Brasil. Na semana passada, ele disse que ninguém seria forçado a tomar a vacina – mensagem que foi transmitida pela assessoria de imprensa oficial do governo. Na terça-feira, ele disse: “Você simplesmente não pode amarrar um cara para dar-lhe uma injeção de vacinação”.

  • No entanto, Bolsonaro poderia agir contra a opinião pública. Uma pesquisa da Ipsos-Mori revelou que 88% dos brasileiros receberiam uma vacina assim que ela estivesse disponível.

Pelos números. O coronavírus já matou mais de 300.000 pessoas na América Latina. Os casos explodiram na Argentina e no Peru nas últimas semanas – e o último tem a maior taxa de mortalidade por Covid-19 do mundo. No Brasil, mais de 4,1 milhões de pessoas foram infectadas e 127.000 morreram em decorrência da doença.


O que mais você precisa saber hoje?

  • Família Bolsonaro. Os promotores do Rio de Janeiro estão planejando processar o senador Flávio Bolsonaro, filho mais velho do presidente, na semana de 21 de setembro. Ele é supostamente acusado desfalque, Lavagem de dinheiro e associação criminosa por supostamente obrigar seus funcionários a entregar parte de seus salários durante sua gestão como legislador estadual. Esta prática, conhecida como “esquema raquídeoÉ comum entre os políticos do Brasil.
  • Notícias falsas 1. O Facebook pagou uma multa de R $ 1,92 bilhão ($ 358 milhões) por não cumprir integralmente uma decisão do Supremo Tribunal. A empresa de mídia social recebeu ordens para fazê-lo em maio Bloco 12 contas Pró-Bolsonaro em conexão com a divulgação de informações falsas para fins políticos. No entanto, as contas só foram desativadas no Brasil, não no mundo. Embora a gigante da tecnologia já tenha pago a multa, ela está tentando reverter a decisão. Em julho, o presidente Jair Bolsonaro entrou com uma ação pedindo a divulgação das contas.
  • Notícias falsas 2. O porta-voz da Câmara, Rodrigo Maia, disse na terça-feira que os legisladores estão finalizando um novo projeto de lei que visa indivíduos e empresas que financiam ataques de desinformação por meio da mídia social. O texto poderá ser votado até o final do ano. O Senado aprovou um desses projetos em 30 de junho, que foi aprovado críticas pesadas de especialistas por “tratar todos os internautas brasileiros como criminosos em potencial”, o que levou a Câmara a formar uma comissão para propor mudanças no projeto.
  • Corrupção. O Ministério Público apresentou acusações de corrupção e lavagem de dinheiro contra o ex-prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes. Ele é acusado de ter sofrido contratempos de R $ 10,8 milhões com a montagem da Odebrecht. Os investigadores teriam mapeado 18 taxas de dinheiro Aos ex-assessores do ex-prefeito em 2012, quando foi reeleito prefeito. O político, que pretende voltar a candidatar-se à Câmara Municipal em novembro, afirmou que a investigação foi “uma clara tentativa de manipular o processo eleitoral”.
  • Telecomunicações. Apesar dos protestos dos quatro maiores bancos do Brasil, os acionistas da Oi Telecom aprovaram um novo plano de recuperação na terça-feira – com base na venda de alguns dos principais ativos da empresa para reduzi-los uma dívida de agora R $ 64 bilhões. Para poder pagar aos credores, liquidar parte da dívida e poder investir, a Oi planeja vender, entre outras coisas, operações de celular e TV paga, mastros de transmissão, data centers e apenas manter as operações de rede fixa e banda larga.

Leia a história completa AGORA!

Comece seu teste de 7 dias

cadastro

Inscrever-se para

Banco Central Pós-Brasileiro lança Agenda de Sustentabilidade apareceu pela primeira vez no relatório brasileiro.