Ajuda emergencial para restaurar a renda dos brasileiros

Novas análises do Instituto Brasileiro de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) confirmam o que o repórter José Roberto Castro apontou anteriormente O relatório brasileiro: A ajuda emergencial de R $ 600 (US $ 107) compensa uma parcela cada vez maior da renda familiar brasileira à medida que o pagamento da ajuda é acelerado. Como resultado, o montante total do financiamento fornecido pelo auxílio é superior às perdas salariais no Brasil a partir de julho.

De acordo com o Ipea, o auxílio rendeu R $ 28,5 milhões à economia em julho, ou 16% a mais do que a renda total dos trabalhadores com carteira assinada – medida pela diferença entre a folha de pagamento pré-pandemia e os níveis atuais. Em junho, essa proporção era de 15%.

Embora o auxílio funcione como uma almofada, não é suficiente para compensar as profundas perdas econômicas causadas pela Covid-19. Em julho, as famílias brasileiras ganhavam em média R $ 2.077, o que é 87% de sua renda regular. Segundo o Ipea, essa proporção ficou 4 pontos percentuais acima do desempenho de junho.

Os autônomos continuaram sendo os mais atingidos, ganhando em média R $ 1.376 em julho – ou 72% da renda normal. Mas isso está acima dos 63 por cento registrados em junho.

Ajuda emergencial para restaurar a renda dos brasileiros
Ajuda emergencial para restaurar a renda dos brasileiros

A proporção de famílias que dependiam exclusivamente de ajuda de emergência como fonte de renda permaneceu estável em 6,5%, o que significa que 4,4 milhões de famílias não teriam mais renda sem os benefícios do Estado.

Apoie este relatório →Apoie este relatório →