A pesquisa sobre o spray nasal da vacina Covid-19 está avançando

Um grupo de pesquisadores da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) está confiante de que estará produzindo uma vacina contra o coronavírus em forma de spray nasal que a escola desenvolveu em parceria com o Instituto do Coração (InCor). Segundo o site financeiro Exame, se tiver sucesso, a vacina poderá estar disponível em 2021.

A tecnologia da vacina em spray nasal é baseada em tecnologias já utilizadas por pesquisadores contra a hepatite B e que se mostraram eficazes em camundongos, segundo o Jornal da USP.

Para garantir imunidade, a vacina exigiria quatro aplicações, duas em cada narina, a cada 15 dias. Os pesquisadores estimaram o custo para a população em torno de R $ 100, conforme noticia o Jornal da USP.

O spray nasal pesquisado pela USP amplia o pool de soluções de imunidade desenvolvido globalmente. No Brasil, a Sinovac Biotech, um laboratório privado de Pequim que trabalha em uma potencial vacina, fez parceria com o Instituto Biológico Butantano, em São Paulo. Agora está na terceira fase de testes.

A pesquisa sobre o spray nasal da vacina Covid-19 está avançandoA pesquisa sobre o spray nasal da vacina Covid-19 está avançando

Há também outro acordo em andamento para o governo brasileiro desenvolver e fabricar uma vacina contra o coronavírus, que está sendo desenvolvida pela empresa farmacêutica britânica AstraZeneca e pela Universidade de Oxford e já está sendo testada no Brasil.


Apoie este relatório →Apoie este relatório →