A falta de dados está minando o isolamento social em São Paulo

Nova pesquisa dos pesquisadores do Ibope mostra que os moradores de São Paulo querem mais dados sobre os casos do Covid-19 em seus bairros para tomar decisões sobre o cumprimento de medidas de isolamento social. Cinqüenta e sete por cento dos maiores, mais ricos e mais afetados moradores da cidade no Brasil teriam menos probabilidade de deixar suas casas se tivessem mais informações sobre as taxas de infecção em seus bairros. No entanto, 40% dos entrevistados não mudariam sua rotina, porque já estão “fazendo o possível” para se isolar.

Cerca de 800 pessoas, com mais de 16 anos, foram entrevistadas na cidade de São Paulo.

O estudo também descobriu que 66% dos entrevistados consideraram inadequada a resposta do presidente Jair Bolsonaro à epidemia de coronavírus. E pouco mais da metade deles concordou com a resposta do governador João Doria e do prefeito Bruno Covas à crise. Apenas 33% concordaram que a cidade deveria retomar o comércio imediatamente e 51% estavam preocupados com o colapso do sistema público de saúde.

Conforme este blog ao vivo, a remoção de informações localizadas dos registros oficiais de saúde do Brasil prejudica a perseguição e os esforços do vírus para combater sua propagação.

A falta de dados está minando o isolamento social em São PauloA falta de dados está minando o isolamento social em São Paulo

O diretor do programa de emergência da Organização Mundial da Saúde, Michael J. Ryan, disse que a organização está extremamente preocupada com a situação atual no Brasil. “O número de casos está aumentando”, enquanto a ocupação dos leitos de terapia intensiva é superior a 80%. “Geralmente, o sistema de saúde ainda não está sobrecarregado, embora existam várias regiões onde está sob grande pressão, por exemplo, na Amazônia”, observou ele. “Estamos preocupados com a situação no Brasil.”

Apoie este relatório →Apoie este relatório →