A cidade nordestina de Natal está pressionando para testes em massa

Natal, uma das maiores cidades do nordeste do Brasil, sediará uma campanha de testes Covid-19 para entregar rapidamente grupos de alto risco na cidade. O Ministro da Saúde de Natal adquiriu 25.000 testes de anticorpos e a Prefeitura espera que sejam realizados cerca de 900 testes diários – priorizando mais de 60 cidadãos e outros grupos de alto risco. Cerca de 80% das 19 mortes de Covid na cidade estão entre os idosos, segundo a administração da cidade.

Devido à velocidade dos testes de anticorpos, os resultados estão disponíveis no site ou on-line dentro de 30 minutos após a amostragem. Os indivíduos que deram positivo para o Covid-19 serão imediatamente encaminhados para uma das 11 unidades de saúde da cidade, especializadas no tratamento de coronavírus.

No entanto, os testes de anticorpos são muito menos confiáveis ​​do que os testes de PCR com amostras de DNA, porque apenas confirmam a presença de anticorpos no organismo do indivíduo, cuja formação pode levar semanas após a infecção pelo vírus. Isso torna os testes de anticorpos mais suscetíveis a resultados falso-negativos. A Prefeitura pediu às pessoas que dêem prioridade àqueles com senso comum que já mostram sinais de infecção pelo Covid 19.

“O teste é mais confiável quando testamos pessoas sintomáticas. Nosso foco será testar idosos mais suscetíveis à gravidade da doença – de preferência idosos que tiveram sintomas nos últimos sete dias ou que atualmente são sintomáticos”. disse a consultora executiva Danielle Mafra, conforme reportado pelo jornal Tribuna do Norte: “Quanto mais pessoas testamos para ajustar esse perfil, mais confiáveis ​​serão nossos testes”.

A cidade nordestina de Natal está pressionando para testes em massaA cidade nordestina de Natal está pressionando para testes em massa

Os testes são realizados diariamente das 8h às 17h no estádio de futebol Arena das Dunas.

Sistema de saúde sobrecarregado

Em 4 de junho, o sistema de saúde de Natal, composto por 15 comunidades e quase 1,7 milhão de pessoas, abordou o colapso com 95% das unidades de terapia intensiva ocupadas. O hospital de campanha da cidade, entregue em 20 de março, foi aberto apenas em 4 de maio devido a contratempos burocráticos e falta de pessoal. Atualmente, o hospital atende pacientes com capacidade total de 100 unidades de tratamento e 20 unidades de terapia intensiva, muito abaixo da capacidade devido aos contínuos atrasos no processo de contratação de pessoal médico.

Apoie este relatório →Apoie este relatório →