A agência de inteligência alertou Bolsonaro (repetidamente) sobre o Covid-19

A inteligência brasileira alertou o governo do presidente Jair Bolsonaro sobre a urgência de implementar medidas de isolamento social desde abril, de acordo com uma investigação exclusiva do jornal O Estado de S.Paulo. A publicação teve acesso a quase 50 relatórios diários publicados entre 27 de abril e 13 de maio – um total de cerca de 950 páginas.

A agência defendeu medidas estritas de desapego social e um aumento no número de 19 testes da Covid. Já no final de março, havia indicado que o bloqueio precoce é a chave para controlar a propagação do vírus na Europa e pode ajudar a impedir a explosão de casos no Brasil.

Na reunião do gabinete de 22 de abril, o presidente afirmou que não havia recebido informações suficientes de instituições oficiais e argumentou que preferia sua própria agência de inteligência. Segundo Bolsonaro, os sistemas oficiais de informação não “desinformam”. Nesta ocasião, ele acrescentou que preferia “não ter informações, mas ser desinformado pelos sistemas de mensagens” aos quais ele tem acesso.

Apoie este relatório →Apoie este relatório →

A agência de inteligência alertou Bolsonaro (repetidamente) sobre o Covid-19
A agência de inteligência alertou Bolsonaro (repetidamente) sobre o Covid-19