Concurso de redações: “Vitimismo é a dor no coração do outro”

O vitimismo em si pode ser uma forma de manipular outro, escapar das próprias responsabilidades ou consequências das suas ações. Aqueles que questionam alguém que se coloca no lugar de vítima, podem ser considerados desalmados, insensíveis ou coisa pior em alguns casos. Porém, há situações reais de vitimização onde uma pessoa ou instituição sofre abusos, excesso de autoridade, ou tenham seus direitos desrespeitados sem poder se defender.

Na esfera social atual, podemos observar que as pessoas estão mais acessíveis devido a globalização e expansão digital, mas ao mesmo tempo estão distantes, perdidas em suas próprias ideologias e há pouco espaço para discussões saudáveis, principalmente no campo da política.

O Brasil, apesar de um país riquíssimo e democrático, é um país desigual onde as oportunidades e a justiça não são iguais para todos como deveria ser, o racismo é real de forma camuflada, assim como o preconceito em várias esferas. A sociedade como um todo é vitima da corrupção enraizada em vários setores da sociedade e do mau uso do dinheiro público.

Neste cenário notamos a falta de bom senso e respeito tanto da esquerda, quanto da direita. Falta empatia ao julgar o caráter de uma pessoa por suas convicções políticas, religiosas ou classe social. Sem generalizar, percebe-se um fanatismo onde deixam transparecer um ódio gratuito como torcedores vândalos no meio esportivo.

Aqueles que lutam por seus direitos ou causas, muitas vezes são vistos como vitimistas por causa de excessos e má fé cometidos por pseudos defensores de minorias e representatividade, que além de lucrar com a desgraça alheia, instigam e causam segregações sociais entre as classes e usam de preconceito para supostamente combater o preconceito.

Por outro lado, os que julgam como vitimismo de forma generalizada, não se colocam no lugar das pessoas que realmente sofrem o preconceito na pele, que precisam de uma assistência do governo, que não possuem oportunidades iguais mesmo que se esforcem, dos pais que precisam sustentar suas famílias com um salário mínimo vergonhoso diante de tantos impostos, tendo que arcar com alimentação, moradia, remédios e saneamento.

Há uma forte crítica contra pessoas com baixo poder aquisitivo por conta da quantidade de filhos e falta de moradia, mas ao mesmo tempo podemos notar a falta de estrutura pública e familiar, além do alto índice de desemprego e qualificação. Assim, a maior renda concentra-se em um grupo menor enquanto outros ficam a deriva dependendo de auxílios que muitas vezes são desviados para pessoas que não necessitam de fato.

Existe sim uma grande parcela que transformam causas reais em vitimismo em benefício próprio para ganhar likes, status e lucros, pessoas que se escoram e se escondem atrás de um perfil. Porém, da mesma forma há pessoas reais que não possuem ou tiveram oportunidades melhores igual um de nós apesar de esforços e superações pessoais.

Neste contexto, vitimismo nada mais é do que a dor no coração do outro. Perdemos a empatia e só o nossa causa e ponto de vista são válidos, só nossa dor é real.

Redação enviada por  Simplesmente Rosa.


Pauloncé: Eu quero agradecer a Rosa por ter sido a única participante do concurso, e quanto aos demais perderam uma excelente oportunidade de mostrar sua opinião sobre esse assunto, principalmente quando criticam atitudes vistas como vitimismo.

 


Quadro comandado pelo leitor e comentarista

Pauloncé.